sicnot

Perfil

País

Marcelo chama a atenção para falta de imigrantes na política

O candidato presidencial Marcelo Rebelo de Sousa lamentou hoje que os imigrantes residentes em Portugal praticamente não tenham representação na política, empresas, sindicatos e no poder local, considerando que se deve valorizar as iniciativas das comunidades estrangeiras.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

Numa visita ao Bairro do Pombal, em Oeiras, onde metade da população é sobretudo originária de Cabo Verde, Marcelo Rebelo de Sousa chamou a atenção "para aquele país social que não tem representação num país político", ao contrário do que se passa na Alemanha, França, Itália e Espanha.

"Não há praticamente nenhuma figura saída da comunidade imigrante que esteja no parlamento, no Governo, no patronato, nos sindicatos, no poder local, é um país clandestino", disse aos jornalistas o candidato.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou também que Portugal é "um ótimo país para os imigrantes", no entanto, adiantou, "nem sempre os partidos políticos, os parceiros económicos e sociais percebem que há esse país e que merece mais do que colocar de vez em quando um imigrante numa lista em lugar não elegível".

Para o candidato, não se trata de discriminação, mas sim de "passividade e inércia".

"Assim como demorou muito tempo a admitir o papel das mulheres e o papel dos jovens, está a demorar muito mais tempo a admitir o papel dos imigrantes", sustentou.

Com a deslocação ao Bairro do Pombal, onde visitou a associação local, um cabeleireiro, uma lavandaria, cafés e um restaurante, onde comeu cachupa e bebeu grogue, o candidato pretendeu também destacar êxitos de integração, nomeadamente de cabo-verdianas da terceira geração que lançaram pequenos negócios.

Questionado sobre se gostaria de ver o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, numa ação de campanha, Marcelo Rebelo de Sousa alegou que na mesma altura vão decorrer duas campanhas: a presidencial e a autárquica em São João da Madeira, "em que estão envolvidos partidos e, porventura, os líderes e isso talvez justifique que não haja uma confusão com as duas campanhas".

"Acho que, havendo campanhas simultâneas com eleições no mesmo dia, uma partidária e outra não partidária, talvez seja sensato não misturar a partidária com a não partidária porque são diferentes", sustentou.

Lusa

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC