sicnot

Perfil

País

Retomadas buscas em terra para encontrar corpo de jovem desaparecido na Nazaré

As buscas para encontrar o corpo do jovem que desapareceu na noite da passagem de ano na praia da Nazaré foram retomadas hoje de manhã, apenas por terra, disse à agência Lusa o capitão do porto local.

Nazaré voltou, este ano, a testemunhar algumas das maiores ondas do mundo.

Nazaré voltou, este ano, a testemunhar algumas das maiores ondas do mundo.

© Rafael Marchante / Reuters

As condições climatéricas estão a dificultar o trabalho das equipas de buscas, particularmente nas zonas rochosas e de arriba, afirmou o capitão do porto da Nazaré, Paulo Gomes Agostinho.

De acordo com a mesma fonte, "já não fazem sentido" nesta fase as buscas por mar, além que as condições meteorológicas "não permitem operar junto à costa".

As buscas foram retomadas às 08:00 de hoje nas mesmas áreas e com os mesmos meios que têm estado a ser utilizados e que incluem equipas da Polícia Marítima e dos bombeiros da região.

No domingo, bombeiros e efetivos da Polícia Marítima, apoiados por viaturas todo-o-terreno e outras, percorreram a orla costeira entre Peniche e a Figueira da Foz, nos distritos de Leiria e de Coimbra, mas não avistaram sinais do desaparecido, como sapatos ou peças de roupa.

Pouco depois da meia-noite, completaram-se 72 horas do desaparecimento de um jovem, levado pelo mar na praia da Nazaré, na passagem do ano, o que foi testemunhado por populares.

Além da Polícia Marítima, as buscas também têm envolvido equipas dos Bombeiros Voluntários da Nazaré e de São Martinho do Porto.

Na sexta-feira passada, a Capitania do Porto da Nazaré recebeu uma participação do desaparecimento de um jovem polaco, de 24 anos.

No sábado, em comunicado, o Instituto Politécnico de Leiria confirmou o desaparecimento do jovem, aluno da instituição, que frequentava o mestrado em Engenharia da Energia e do Ambiente ao abrigo do programa europeu Erasmus.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.