sicnot

Perfil

País

Comboio choca contra árvore que caiu na linha do Norte sem causar vítimas

A queda de uma árvore na linha do Norte, no concelho de Pombal, danificou hoje um comboio e está a afetar a circulação ferroviária, mas não há vítimas a registar, informou fonte da Comboios de Portugal (CP).

Um comboio Intercidades embateu num pinheiro que caiu sobre a linha do Norte, na zona de Albergaria dos Doze.

Um comboio Intercidades embateu num pinheiro que caiu sobre a linha do Norte, na zona de Albergaria dos Doze.

Google Maps

Este é um dos principais constrangimentos na circulação ferroviária provocados pelo mau tempo que se tem feito sentir nos últimos dias.

Em declarações à agência Lusa, a porta-voz da CP, Ana Portela, disse que pouco antes das 11:00 um comboio Intercidades embateu num pinheiro que caiu sobre a linha do Norte, na zona de Albergaria dos Doze.


Os passageiros do comboio que fazia a ligação entre Lisboa e Braga saíram ilesos do acidente e foram transbordados para o comboio Alfa Pendular que efetuava o mesmo trajeto e que seguia atrás, referiu a mesma fonte.

Às 15:30, a circulação ferroviária estava a processar-se em via única, entre as estações de Caxarias e Albergaria dos Doze, "causando atrasos até ao máximo de meia hora".

Fonte da Infraestruturas de Portugal (IP) adiantou à Lusa que o comboio Intercidades já foi retirado do local do acidente, mas que é necessário proceder à reparação da catenária, que sofreu danos "significativos", não havendo previsão para a reposição da normalidade na circulação ferroviária no troço em causa.

Além deste caso, registaram-se na segunda-feira vários desprendimentos de terras, quedas de pedras e árvores de grande porte, afetando a circulação em alguns troços ferroviários nas linhas do Minho, Douro, Tua, Beira Alta e Vouga.

Em comunicado, a IP refere que todas estas situações já foram resolvidas pelas equipas de manutenção da empresa, tendo as normais condições de circulação sido repostas ao longo do dia.

Quanto à rede rodoviária, a IP diz que as fortes chuvadas fizeram sentir-se com maior incidência no distrito de Vila Real em que um deslizamento de terras obrigou ao corte da circulação na Estrada Nacional (EN) n.º 2.

"As equipas de manutenção da IP procederam já à limpeza da via e está agora a ser avaliada a estabilidade do talude a fim de determinar da possibilidade de reabertura da estrada", diz a IP.

A empresa adianta ainda que a queda de neve obrigou ao corte de trânsito em várias estradas na Serra da Estrela (EN n.º 338, entre Portela do Arão e Manteigas, e na EN n.º 339, entre Sabugueiro e Lagoa Comprida, e ainda nos distritos de Viseu (EN n.º 321, entre Cinfães e Castro Daire) e do Porto (EN n.º 15, após a antiga Pousada do Marão).

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.