sicnot

Perfil

País

Passageiros saíram do catamarã no cais do Montijo após reboque da embarcação

Os passageiros do catamarã da Transtejo, que encalhou esta terça-feira no rio Tejo, saíram já da embarcação no cais do Montijo, disse à Lusa a porta-voz dos Transportes de Lisboa.

"Às 21:10, o catamarã foi rebocado por outro navio até ao cais e as pessoas começaram a desembarcar. Os passageiros estão calmos e correu tudo bem", afirmou Isa Lopes.

O comandante da Capitania do Porto de Lisboa, Malaquias Domingues, declarou à Lusa que a situação "está resolvida".

"As pessoas, que aguardaram pacientemente a conclusão da operação, seguiram as suas vidas", acrescentou o responsável.

O catamarã, que fazia a ligação entre Lisboa e Montijo, encalhou cerca das 17:25, junto ao cais de acostagem do Montijo, com 91 passageiros a bordo, devido à maré baixa, disse Malaquias Domingues.

As autoridades foram alertadas para o acidente cerca das 17:45 e para o local foram mobilizadas duas embarcações da Polícia Marítima, de acordo com Malaquias Domingues.

A Transportes de Lisboa é a 'holding' que agrega a Transtejo.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.