sicnot

Perfil

País

Quinze distritos sob aviso amarelo devido ao mau tempo

Quinze distritos do continente estão hoje sob 'Aviso Amarelo' devido à previsão de agitação marítima, queda de neve e vento forte, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Tobias Schwarz / Reuters

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro e Coimbra estão sob 'Aviso Amarelo' devido à previsão de agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com quatro a cinco metros entre 02:00 de hoje e as 06:00 de quarta-feira.

Estes distritos estão também sob 'Aviso Amarelo' por causa do vento forte (entre as 06:00 e as 21:00 de hoje), com rajadas da ordem dos 80 quilómetros por hora e devido à queda de neve acima dos 800 metros (entre as 02:00 de hoje e as 03:00 de quarta-feira).

O instituto colocou também sob 'Aviso Amarelo' os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda e Castelo Branco devido à queda de neve acima dos 800 metros entre as 02:00 de hoje e as 00:00 de quarta-feira.

Sob 'Aviso Amarelo' estão ainda os distritos de Leiria, Lisboa, Beja, Setúbal e Faro devido à agitação marítima (entre as 02:00 de hoje e as 18:00 de quarta-feira) e vento forte com rajadas da ordem dos 80 quilómetros por hora (entre as 06:00 e as 21:00 de hoje).

O 'Aviso Amarelo', o terceiro mais grave numa escala de quatro níveis, alerta para situações de risco para determinadas atividades dependentes das condições meteorológicas.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, aguaceiros, que serão de neve acima de 800 metros nas regiões norte e centro, sendo fracos e pouco frequentes na região sul, e condições favoráveis à ocorrência de trovoada e granizo nas regiões norte e centro, em especial até ao meio da tarde.

A previsão do instituto aponta também para vento fraco a moderado de noroeste, soprando temporariamente moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas com rajadas até 80 quilómetros por hora, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e descida de temperatura.

Em Lisboa, as temperaturas vão oscilar entre 11 e 13 graus Celsius, no Porto entre 8 e 11, em Viana do Castelo entre 7 e 11, em Braga entre 6 e 11, em Vila Real e Viseu entre 3 e 6, em Bragança entre 2 e 6, na Guarda entre 2 e 3, em Castelo Branco entre 6 e 9, em Coimbra entre 7 e 10, em Leiria entre 8 e 12, em Santarém entre 9 e 13, em Portalegre entre 5 e 7, em Évora entre 8 e 11, em Beja entre 8 e 12 e em Faro entre 11 e 16.

Para a Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, aguaceiros fracos até ao início da tarde, em especial nas vertentes norte, vento fraco a moderado do quadrante norte, soprando temporariamente moderado a forte nas terras altas e pequena descida de temperatura.

No Funchal as temperaturas vão variar entre 15 e 20 graus.

O IPMA prevê para hoje para o arquipélago dos Açores períodos de céu muito nublado, com abertas, aguaceiros fracos e vento fraco, tornando-se moderado a fresco com rajadas da ordem dos 55 quilómetros por hora.

Quanto às temperaturas, em Santa Cruz das Flores vão oscilar entre 13 e 18 graus, na Horta, Ponta Delgada e em Angra do Heroísmo entre 12 e 17.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.