sicnot

Perfil

País

Exames do ensino básico tiveram impacto residual nos chumbos

Os exames no ensino básico tiveram um efeito residual nos chumbos a Português e Matemática ou até mesmo na descida das notas finais às disciplinas, indica um relatório técnico do Conselho Nacional de Educação (CNE) sobre avaliação das aprendizagens.

De acordo com o relatório técnico 'Avaliação das Aprendizagens dos Alunos do Ensino Básico', divulgado pelo CNE e que serve de suporte a um parecer que este órgão consultivo do Estado vai hoje apreciar em sessão plenária, a percentagem de alunos do 1.º, 2.º e 3.º ciclos que viu a sua classificação final descer em consequência das notas nos exames finais para níveis negativos foi no máximo de 2%.

O relatório, que dedica um capítulo a avaliar o peso dos resultados obtidos nos exames para a classificação final desde que estes foram introduzidos nos diferentes níveis do ensino básico, aponta que a quase totalidade dos alunos (regra geral, mais de 90%) que prestou provas manteve no exame as notas ao mesmo nível da sua avaliação interna.

"Assim, o impacto da avaliação externa na classificação final das disciplinas sujeitas a exame/prova final de ciclo, dos alunos internos do ensino básico, é residual e portanto mais residual será o impacto desta avaliação na conclusão de ciclo, uma vez que nem sempre a redução da classificação final, relativamente à classificação interna, resulta na retenção do aluno", conclui o CNE, tendo por base a análise feita a partir dos dados disponibilizados pelo Júri Nacional de Exames.

Ainda mais residual do que o efeito de descida de notas ou até de 'chumbo' às disciplinas avaliadas é o de subida das classificações finais devido aos resultados nas provas, sendo inferior a 1% o total de alunos que conseguiu melhorar a classificação interna com um bom resultado em exame.

Numa comparação de resultados dos exames e provas finais, com peso final para a classificação dos alunos, e as provas de aferição, sem peso nas notas, o CNE detetou no que diz respeito ao 2.º ciclo (6.º ano de escolaridade) um aumento de resultados negativos quando os exames passaram a contar para a nota, sobretudo a Matemática.

Numa comparação com os restantes países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), e tendo por base o último relatório dedicado à educação deste organismo internacional, o CNE refere que, dentro do grupo de países que integram a OCDE, Portugal é um dos únicos três onde se realizam exames nacionais com influência na classificação final dos alunos logo no 4.º ano de escolaridade (1.º ciclo).

Os Estados Unidos e a Bélgica (parte francófona) são os outros dois países onde o mesmo se passa, sendo que Portugal faz apenas dois exames, enquanto nos Estados Unidos e na Bélgica os alunos do 1.º ciclo prestam provas a três ou quatro disciplinas.

O CNE inquiriu ainda 25 escolas, selecionadas por amostragem, quanto aos benefícios e desvantagens da aplicação de exames no ensino básico, obtendo posições divididas quanto a esta matéria.

"Os defensores da prova final alegaram que a existência de impacto na avaliação final leva a um maior envolvimento e responsabilização por parte de alunos e pais. Os que preferem a prova de aferição, sem impacto na avaliação final do aluno, argumentam que esta deve ser usada como mecanismo de regulação do sistema que dê retorno às escolas, permitindo a reflexão e alteração das práticas", resume o relatório técnico.

O relatório técnico, e o parecer que dele vai decorrer, são a resposta do CNE a uma solicitação relativa às provas finais do 1.º ciclo do ensino básico apresentada pela comissão parlamentar de Educação e Ciência, tendo por base projetos de lei do Partido Comunista Português (PCP) e Bloco de Esquerda (BE).

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou na segunda-feira que ao longo desta semana vai ser apresentada à comunidade educativa uma "solução de avaliação integrada".

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59