sicnot

Perfil

País

Juíza da Relação do Porto condenada por peculato

A juíza Joana Salinas, desembargadora do Tribunal da Relação do Porto, foi esta tarde condenada a dois anos e seis meses de prisão pelo crime de peculato. A pena será suspensa mediante o pagamento de 5.500 euros à Caritas.

SIC

O Supremo Tribunal de Justiça deu como provado que a magistrada pagou a advogados para lhe fazerem projetos de acórdãos para assim escapar a um processo disciplinar por excesso de processos em atraso.

Joana Salinas pagava esse trabalho com dinheiro da Cruz Vermelha de Matosinhos, da qual é presidente.

O tribunal condenou também uma advogada do Porto, Alexandra Sá, a um ano de prisão, também com pena suspensa e obrigada a entregar dois mil euros.

O tribunal deu como provado que a magistrada pagou à advogada Alexandra Sá uma avença de 1.500 euros mensais para que esta estudasse e elaborasse acórdãos de processos da Relação do Porto.

No final do julgamento os advogados de Joana Salina e de Alexandra Sá não prestaram declarações.