sicnot

Perfil

País

Governo mantém exames no 9º e acaba com os do 6º ano

Ministério da Educação anunciou que vai manter os exames nacionais do 9º ano, mas decidiu acabar com os do 6º ano. O Governo decidiu retomar as provas de aferição no 2º, 5º e 8º anos de escolaridade, já este ano letivo.

© Stephane Mahe / Reuters (Arquivo)

"A avaliação contínua deve ser o instrumento por excelência da avaliação interna", lê-se num comunicado emitido hoje pelo Ministério, que revela o novo modelo integrado de avaliação externa das aprendizagens no ensino básico.

As provas de aferição vão realizar-se, assim, antes do final de cada ciclo de ensino, "de modo a poder agir atempadamente sobre as dificuldades detetadas", justificou o Ministério.

O modelo integrado de avaliação só não mexe nos exames do 9º ano. Mantém-se o mesmo regime que existe desde 2005, com provas a português e matemática.

Os exames do 6º ano desaparecem, os do 4º já tinham terminado no Parlamento. Com o novo ministro regressam as provas de aferição, que passam a ser feitas não em fim de ciclo, mas antes da sua conclusão para que possam ser detetadas e melhoradas eventuais dificuldades.

Assim, há prova de aferição no 2º ano, que deve ser realizada nas escolas, e que até 2017 recai sobre todas as áreas do currículo. Também no 5º e no 8º anos há provas de aferição. Este ano letivo incidem apenas em português e matemática. No próximo ano letivo incidirão, rotativamente, sobre outras áreas do currículo.

Os resultados são devolvidos às escolas, transmitidos aos encarregados de educação e ficam na ficha individual do aluno, que vai permitir definir estratégias de aprendizagem.

As provas de aferição serão realizadas no final do ano letivo e são obrigatórias. O Governo está a preparar as alterações legislativas necessárias à implementação deste modelo.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.