sicnot

Perfil

País

Proteção Civil registou 657 ocorrências, Porto e Viseu os mais afetados

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) identificou até às 17:30 deste domingo 657 ocorrências devido à chuva e ventos fortes, sendo os distritos do Porto e Viseu os mais afetados, seguidos de Coimbra.

Lusa

"Registamos 657 ocorrências principalmente devido a inundações e quedas de árvores, mais nos distritos de Porto, Viseu e Coimbra", referiu à agência Lusa o adjunto de operações da ANPC Marco Martins.

Do total de situações, a maior parte refere-se a inundações, ou seja, 315 casos, e a quedas de árvores, com 123 ocorrências, resultando, por exemplo, em obstrução de vias, que são "rapidamente libertadas" pelos operacionais no terreno, acrescentou.

O deslizamento de terras deu origem a 47 ocorrências e 73 casos relacionam-se com limpezas de vias devido ao vento e 41 com quedas de estruturas.

A resolução das situações registadas devido ao mau tempo envolvem 1.893 operacionais, com o apoio de 747 veículos.

Segundo o responsável da ANPC, entre o total de ocorrências, 171 ocorreram no Porto, 103 em Viseu e 73 em Coimbra.

A maior parte das situações listadas pela proteção civil situam-se no norte do país e em Lisboa só foram registadas três ocorrências relacionadas com o mau tempo, número que foi de sete em Setúbal e 11 em Leiria.

O adjunto de operações da ANPC lembrou a preocupação com a possibilidade da subida do caudal do rio Douro "devido às descargas em Espanha e à maré alta, por volta das 03:00", aumentando o risco de inundações, o que está a ser acompanhado em permanência pelos serviços de proteção civil.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou de seis para 10 os distritos em aviso laranja, o segundo mais grave, por causa do mau tempo, prevendo agitação marítima também em Lisboa, Setúbal, Leiria e Coimbra.

Ao início da manhã, o aviso laranja tinha sido acionado para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Porto, Aveiro e Viseu, mas cerca das 12:20 passou a abranger mais quatro distritos, tendo em conta a agitação marítima.

Beja, Guarda, Castelo Branco e Faro estão com aviso amarelo.

Lusa

  • Proteção Civil alerta para risco de cheias e agravamento do estado do tempo
    0:58

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou este sábado os distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto sob aviso laranja, devido a chuva persistente, por vezes forte. Os restantes distritos continuam sob aviso amarelo. À população, a Autoridade Nacional de Proteção Civil deixa algumas recomendações, devido ao risco de cheias e ao agravemento do estado do tempo, previsto para amanhã.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.