sicnot

Perfil

País

Proteção Civil registou 657 ocorrências, Porto e Viseu os mais afetados

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) identificou até às 17:30 deste domingo 657 ocorrências devido à chuva e ventos fortes, sendo os distritos do Porto e Viseu os mais afetados, seguidos de Coimbra.

Lusa

"Registamos 657 ocorrências principalmente devido a inundações e quedas de árvores, mais nos distritos de Porto, Viseu e Coimbra", referiu à agência Lusa o adjunto de operações da ANPC Marco Martins.

Do total de situações, a maior parte refere-se a inundações, ou seja, 315 casos, e a quedas de árvores, com 123 ocorrências, resultando, por exemplo, em obstrução de vias, que são "rapidamente libertadas" pelos operacionais no terreno, acrescentou.

O deslizamento de terras deu origem a 47 ocorrências e 73 casos relacionam-se com limpezas de vias devido ao vento e 41 com quedas de estruturas.

A resolução das situações registadas devido ao mau tempo envolvem 1.893 operacionais, com o apoio de 747 veículos.

Segundo o responsável da ANPC, entre o total de ocorrências, 171 ocorreram no Porto, 103 em Viseu e 73 em Coimbra.

A maior parte das situações listadas pela proteção civil situam-se no norte do país e em Lisboa só foram registadas três ocorrências relacionadas com o mau tempo, número que foi de sete em Setúbal e 11 em Leiria.

O adjunto de operações da ANPC lembrou a preocupação com a possibilidade da subida do caudal do rio Douro "devido às descargas em Espanha e à maré alta, por volta das 03:00", aumentando o risco de inundações, o que está a ser acompanhado em permanência pelos serviços de proteção civil.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou de seis para 10 os distritos em aviso laranja, o segundo mais grave, por causa do mau tempo, prevendo agitação marítima também em Lisboa, Setúbal, Leiria e Coimbra.

Ao início da manhã, o aviso laranja tinha sido acionado para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Porto, Aveiro e Viseu, mas cerca das 12:20 passou a abranger mais quatro distritos, tendo em conta a agitação marítima.

Beja, Guarda, Castelo Branco e Faro estão com aviso amarelo.

Lusa

  • Proteção Civil alerta para risco de cheias e agravamento do estado do tempo
    0:58

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou este sábado os distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto sob aviso laranja, devido a chuva persistente, por vezes forte. Os restantes distritos continuam sob aviso amarelo. À população, a Autoridade Nacional de Proteção Civil deixa algumas recomendações, devido ao risco de cheias e ao agravemento do estado do tempo, previsto para amanhã.

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.