sicnot

Perfil

País

Dez desalojados e várias estradas cortadas em todo o país

O mau tempo que se fez sentir durante o fim de semana causou dez desalojados no norte, dois descarrilamentos de comboios, com três feridos ligeiros, e vários cortes de estradas, inclusive o IP3, segundo dados da Proteção Civil.

Águeda

Águeda

PAULO NOVAIS

Em declarações hoje à agência Lusa, o Adjunto de Operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) Marco Martins, adiantou que oito pessoas ficaram desalojadas em Baltar, concelho de Paredes, distrito do Porto, no domingo, devido a um deslizamento de terras, tendo sido realojadas pelo serviço municipal de Proteção Civil.

De acordo com Marco Martins, outras duas pessoas ficaram também desalojadas em Braga devido a um deslizamento de terras, tendo sido realojadas por familiares.

A mesma fonte informou que existem várias estradas municipais cortadas nos distritos do Porto, Guarda, Vila Real, Bragança, Castelo Branco e Coimbra devido a deslizamento de terras.

"A circulação rodoviária no IP3, no sentido Coimbra/Viseu, ainda não está resolvida. Já não está cortado, mas sim condicionado", disse a fonte, cerca das 08:30.

O IP3 foi cortado domingo de manhã junto à freguesia e concelho de Penacova, distrito de Coimbra, ao quilómetro 61,7, devido ao despiste de um veículo pesado, que transportava contraplacados, que levou à morte do seu condutor.

Segundo a ANPC, as estradas nacionais 14 e 105 continuam cortadas devido ao mau tempo, à passagem pelo concelho da Trofa, distrito do Porto.

Também a Guarda Nacional Republicana (GNR) adiantou hoje à Lusa que estão cortadas as estradas nacionais 230, no sentido Tondela-Viseu, devido a um desmoronamento, a 118 no sentido Entre-os-Rios-Penafiel, distrito do Porto, e 212 entre São Mamede de Riba Tua-Alijó.

"Devido à queda de neve estão fechadas a estrada nacional 338 no troço Penhas da Saúde-Manteigas nos dois sentidos e o acesso ao maciço central da Serra da Estrela", disse a mesma fonte da GNR.

O Adjunto de Operações da ANPC disse também à Lusa que o mau tempo provocou no domingo dois descarrilamentos, um na linha da Beira Alta, em Contenças, Mangualde, e o segundo, cerca das 00:05 de hoje em Mosteiró, Linha do Douro.

O primeiro aconteceu cerca das 14:10 de domingo, quando um comboio regional de passageiros descarrilou na zona de Contenças, Mangualde, provocando três feridos ligeiros, de acordo com os bombeiros de Mangualde.

O comboio fazia a ligação entre Coimbra e a Guarda e descarrilou junto ao apeadeiro de Contenças, Mangualde.

Já hoje, cerca das 00:05, ocorreu um segundo descarrilamento, desta vez na linha do Douro, em Mosteiró, Baião, Porto, num comboio de passageiros com 55 pessoas as bordo, sem, no entanto, causar feridos.

Quanto ao número de ocorrências, Marco Martins adiantou à Lusa que, devido à melhoria das condições meteorológicas, o número durante a noite foi mais reduzido, com 69 registos a nível nacional.

"O desagravamento da precipitação durante o período da noite fez com que houvesse uma diminuição significativa das ocorrências. Entre as 00:00 e as 07:00 de hoje registámos 69 ocorrências a nível nacional", declarou.

Segundo o mesmo responsável, no Porto foram registadas apenas quatro ocorrências, Aveiro cinco, Leiria três, Lisboa quatro e em Portalegre e Setúbal duas.

Lusa

  • Aldeia de Bragança dividida ao meio devido às cheias
    2:15

    País

    A quantidade de chuva que caiu no Nordeste Transmontano fez as ribeiras transbordarem em várias localidades. O caso mais grave aconteceu em Frieira, no distrito de Bragança. Parte da aldeia ficou isolada e dividida ao meio por causa da água.

  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54