sicnot

Perfil

País

Há mais vozes de defesa que contra projeto da 2ª Circular, garante Câmara de Lisboa

O presidente do município lisboeta desvalorizou hoje as críticas ao projeto da autarquia para a Segunda Circular, assegurando que tem havido mais vozes favoráveis do que contra a intervenção, que inclui alterações em nós de acesso e na velocidade.

A ideia da autarquia de Lisboa é fazer da Segunda Circular um corredor arborizado como se vê na imagem

A ideia da autarquia de Lisboa é fazer da Segunda Circular um corredor arborizado como se vê na imagem

"Tem havido críticas ao projeto, mas tem havido muito mais vozes na defesa do projeto e é precisamente esse o objetivo de uma consulta pública: é ouvir as opiniões das várias pessoas sobre o projeto [...] para, com base nessa opinião, podermos adaptar, melhorar e incorporar os contributos que surjam para a melhoria do nosso projeto", afirmou Fernando Medina, que falava em conferência de imprensa nos Paços do Concelho sobre o plano "Pavimentar Lisboa", no qual se insere a pavimentação da Segunda Circular.

O autarca socialista salientou que "há aqueles que não leram o projeto e que criticam aspetos que não estão" no plano, tais como a redução do número de faixas (que não está prevista), a alteração da largura das vias (que já existe numa parte da estrada, mas será aplicada noutras zonas) e a criação de ciclovias (que também não está prevista).

"Vai continuar a ser uma via viária que vai servir automóveis. Queremos que, naturalmente, sirva a melhoria da qualidade de vida da cidade, mas não [...] vão circular pessoas nem vai ter lojas nem parques infantis", assegurou, recusando a ideia de transformar a Segunda Circular numa avenida.

  • Segunda Circular vai ter menos asfalto e velocidade mais limitada
    1:21

    País

    Uma das principais artérias de Lisboa vai sofrer alterações de fundo. A 2ª Circular vai passar de via rápida a via urbana, com mais árvores, menos asfalto e velocidade limitada aos 60 quilómetros por hora. As alterações defendidas pela autarquia estão em discussão pública até ao final da próxima semana.

  • Passos começou a fazer oposição

    Bernardo Ferrão

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

    Bernardo Ferrão

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.