sicnot

Perfil

País

Tempo vai melhorar, apesar da chuva e da neve

O mau tempo que se fez sentir durante o fim de semana em Portugal continental vai começar a melhorar a partir de hoje, apesar de ainda estarem previstos aguaceiros e queda de neve, disse o meteorologista Bruno Café.

reuters

"Vai desagravar. Hoje vamos ter uma melhoria, mas ainda com aguaceiros, a norte do sistema Montejunto- Estrela, sendo na forma de neve acima dos 800/1200 metros mais nas serras junto à fronteira na região norte. A queda de neve também é mais provável até ao meio da manhã e a partir do início da noite", adiantou à agência Lusa o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo Bruno Café, a sul do sistema Montejunto-Estrela também ainda vão ocorrer períodos de chuva ou aguaceiros até ao final da manhã, em especial no baixo Alentejo e Algarve.

"Estes aguaceiros estão associados a uma superfície frontal fria, mas a partir de hoje não se deverá verificar mais precipitação. O vento também vai diminuir gradualmente de intensidade, passando a moderado e sendo ainda forte nas terras altas", explicou.

Bruno Café adiantou ainda que está prevista uma pequena descida da temperatura da ordem dos dois a quatro graus celsius.

"Quanto aos avisos de agitação marítima, as ondas de noroeste com quatro a cinco metros deverão passar a três metros e meio a quatro para o final do dia e temos aviso de queda de neve para as serras mais a norte de Portugal continental até ao meio da manhã", declarou.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.