sicnot

Perfil

País

Ministro da Agricultura diz que proibição de venda de aves vivas é para impedir contaminação

O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, disse hoje que Portugal decidiu proibir a venda de aves vivas nos mercados devido aos focos de gripe aviária em França e que a medida se manterá enquanto for considerada necessária.

© Mike Segar / Reuters

Capoulas Santos adiantou que os focos de gripe aviária detetados em França não são transmissíveis entre humanos, mas que o Governo português quis evitar a disseminação da doença.

"Nesse sentido, como medida preventiva, e uma vez que tem havido uma multiplicação de focos em França e temos um comércio com alguma expressão entre França e Portugal, para evitar a contaminação e disseminação da doença entendemos adotar esta medida que persistirá" durante o tempo que as autoridades veterinárias considerarem necessário.

A medida é de âmbito nacional, e não comunitária, esclareceu.

Segundo o Diário de Notícias, Portugal proibiu a importação de aves a partir de França para os próximos dias devido ao aparecimento de gripe aviária naquele país nas últimas semanas.

O jornal refere que as autoridades de saúde garantem que o grau de preocupação está "distante" do nível atingido em 2005, quando a gripe assustou o mundo, mas admitem que o risco "não é zero". Estão proibidos de vender perus, gansos, patos ou galinhas os mercados e feiras das 139 zonas classificadas como de maior risco, distribuídas por 58 concelhos do continente, sobretudo junto a zonas mais próximas das linhas de água, onde ocorrem aves migratórias.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.