sicnot

Perfil

País

Pedro Marques vai à AR na próxima quarta-feira falar da TAP e das portagens

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, vai ao Parlamento na próxima quarta-feira, a pedido do PCP e do CDS-PP, para uma audição sobre a TAP e sobre a estratégia do Governo para as portagens.

Pedro Marques, ministro do Planeamento e Infraestruturas

Pedro Marques, ministro do Planeamento e Infraestruturas

ARTV

Pedro Marques será ouvido sobre a TAP e sobre a estratégia do Governo para a gestão dos pórticos rodoviários na próxima quarta-feira, dia 20, anunciou hoje o presidente da comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, Hélder Amaral.

A audição do governante que está a negociar com os novos donos da TAP - David Neeleman e Humberto Pedrosa - a reversão do negócio, para o Estado voltar a ficar com a maioria do capital do grupo, foi aprovada por unanimidade a 16 de dezembro, na sequência de dois requerimentos apresentados pelo PCP e pelo CDS-PP.

Na semana seguinte, será a vez do presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), António Ramalho, explicar a intenção de introduzir portagens em novos lanços das autoestradas A3 e A4, que, segundo avançou o Jornal de Notícias, representaria uma receita anual de 15 milhões de euros.

Na sequência dessas notícias, Pedro Marques garantiu não estar previsto qualquer plano para introduzir portagens na A3 e na A4.

"A este Governo, à data, não foram apresentadas propostas nesse sentido. Se foram apresentadas ao governo anterior, só pode responsabilizar os responsáveis do governo anterior", declarou, na altura.

O ministro sublinhou que não pediu qualquer proposta à Infraestruturas de Portugal (antiga Estradas de Portugal) para criar novas portagens.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06