sicnot

Perfil

País

Nova diretora nacional do SEF anuncia reforço de novos inspetores

A nova diretora nacional do SEF, Luísa Maia Gonçalves, anunciou hoje que aquele serviço de segurança vai ser reforçado com 90 novos inspetores e 50 técnicos administrativos, justificando o aumento com as "novas responsabilidades" e "mais complexas".

Lusa

Lusa

TIAGO PETINGA

"Está a decorrer um novo concurso de inspetores e mais medidas serão tomadas para reforço do SEF", disse Luísa Maia Gonçalves no seu discurso de tomada de posse.

Em declarações aos jornalistas, a nova diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiros explicou que no total vão entrar 90 novos inspetores e outros 10 vão progredir na carreira, considerando este reforço "significativo".

"Temos um concurso de inspetores a decorrer, vai abrir um novo concurso de inspetores, vamos ter um reforço de cerca de 50 técnicos da carreira administrativa, vai haver também um concurso para inspetores coordenadores e vamos usar os instrumentos da função pública que permitem recorrer à mobilidade", adiantou.

Luísa Maia Gonçalves justificou este reforçou com "as circunstâncias a nível global que são mais complexas e requerem mais meios", que são não só de tecnologia, mas também humanos.

"Todas essas novas responsabilidades acrescidas ou mais complexas exigem também que o serviço seja dotado de um maior esforço", afirmou, realçando que, neste momento, o SEF "consegue dar conta das missões que tem", mas pretende melhor, daí o reforço.

A diretora nacional do SEF disse também que têm que ser resolvidas as pendências relacionadas com todas as autorizações de residências, incluindo as de investimento, estando já em curso os procedimentos internos para solucionar esta questão.

Luísa Maia Gonçalves quis ainda esclarecer que "não há vistos gold", mas sim autorizações de residência para investimento (ARI) que "são formas de regularização da permanência das pessoas em território nacional mediante o cumprimento de determinados requisitos legais".

No discurso da tomada de posse, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse que "todos os países, incluindo Portugal, enfrentam ameaças e riscos à segurança cada vez mais globais, diversificado e complexos, desde o terrorismo à criminalidade organizada transnacional, passando pelo tráfico de pessoas".

A ministra destacou também a crise de refugiados na Europa, que requer de todos os estados-membros da União Europeia "uma política de controlo de fronteiras alicerçada no equilíbrio entre segurança e solidariedade" e de "política humanista, responsável e solidária de proteção internacional de todos aqueles que dela necessitam".

Para Constança Urbano de Sousa, o SEF está na primeira linha de resposta a estes desafios" devido às suas competências de controlo de fronteiras, execução da política de imigração e asilo e investigação criminal no combate ao tráfico de pessoas, auxílio à imigração ilegal e outros crimes, como fraude documental.

Sublinhando que Luísa Maia Gonçalves é a primeira mulher a liderar este serviço de segurança, a ministra salientou os critérios que levaram à escolha da inspetora, nomeadamente "reconhecida competência" e longa experiência e "conhecimento profundo" do SEF.

A inspetora Luísa Maia Gonçalves substitui na direção nacional do SEF António Beça Pereira, que apresentou a demissão e regressou ao Tribunal da Relação de Guimarães, onde é juiz desembargador.

A tomada de posse da nova diretora nacional do SEF, onde ingressou em 1990, foi presidida pelo primeiro-ministro, António Costa.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC