sicnot

Perfil

País

Cancelado plenário do Parlamento açoriano previsto para sexta-feira

Os trabalhos do último dia do plenário de janeiro da Assembleia Legislativa dos Açores, a realizar na sexta-feira, na Horta, ilha do Faial, foram cancelados devido ao agravamento das condições meteorológicas, com a aproximação ao arquipélago do furacão 'Alex'.

(Arquivo)

(Arquivo)

DR

À agência Lusa, fonte da presidência do parlamento explicou que "as condições meteorológicas neste momento recomendam a todas as pessoas o máximo cuidado".

O plenário do mês de janeiro arrancou na terça-feira e deveria terminar na sexta-feira.

Segundo a mesma fonte, a presidente do parlamento açoriano, Ana Luís, tomou esta decisão em conferência de líderes e os 57 deputados já foram informados.

O furacão 'Alex' estava a 560 quilómetros a sul do Faial às 20:00 locais (mais uma hora em Lisboa) e a deslocar-se a uma velocidade de 37 quilómetros/hora, informou a meteorologista Vanda Costa.

"Às 20:00 locais, o furacão estava a 560 quilómetros a sul do Faial, mantendo a mesma direção norte-nordeste, a uma velocidade de 37 quilómetros/hora, prevendo-se que os efeitos comecem a ser sentidos a partir das 23:00 (hora local) nos grupos central e oriental do arquipélago", adiantou à agência Lusa Vanda Costa, da delegação regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O grupo central é constituído pelas ilhas da Graciosa, Terceira, Faial, Pico e São Jorge, fazendo parte do grupo oriental São Miguel e Santa Maria.

Segundo a meteorologista, "durante a manhã de sexta-feira, o centro do furacão vai passar sobre as ilhas do grupo central, mas não é possível prever qual a ilha que será mais afetada, dado que, como em todas as previsões, há sempre um grau de incerteza sobre a sua direção".

Estes dois grupos do arquipélago dos Açores estão sob aviso vermelho para vento, agitação marítima e chuva.

O furacão 'Alex' é o primeiro fenómeno meteorológico desta natureza a acontecer no mês de janeiro em quase 80 anos, de acordo com meteorologistas norte-americanos.

Lusa

  • Açores sob aviso vermelho devido ao furacão "Alex"
    2:02

    País

    Os Açores estão sob aviso vermelho. O Alex já não é um ciclone, é agora um furacão de grau um. A intempérie aumentou a intensidade e vai atingir especialmente o grupo central dos Açores. O presidente do Serviço Regional da Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) disse hoje que todas as corporações dos grupos central e oriental estão de prevenção, deixando um alerta sobretudo para a agitação marítima na madrugada.

  • Especialista explica o que está em causa com a passagem do furacão "Alex"
    1:29

    País

    Pela altura do ano em que acontece e pelas condições em que se formou, este é um fenónemo invulgar que os peritos estão também naturalmente a acompanhar com atenção e interesse. O professor Pedro Miranda, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, explicou esta quinta-feira as caraterísticas que tornam o furacão 'Alex' diferente e o perigo real que deve começar a sentir-se nos Açores.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".