sicnot

Perfil

País

Furacão Alex passa ao largo da ilha Terceira

O furacão Alex estava às 11:00 dos Açores (mais uma hora em Lisboa) a 80 quilómetros a sul da Terceira, ilha com "uma elevada probabilidade de sofrer o impacto direto do furacão". Cerca de uma hora depois, de acordo com declarações à SIC de Nuno Moreira, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o furacão continuava a passar ao largo da Terceira.

SIC

Segundo o meteorologista Carlos Ramalho, da delegação regional dos Açores do IPMA,às 11:00 "o furacão estava a 80 quilómetros a su-sueste da Terceira, deslocando-se para norte, a cerca de 39 quilómetros/hora".

"Isto significa na próxima hora, no máximo duas horas, um aumento significativo do vento, em especial na ilha Terceira, que tem uma elevada probabilidade de sofrer o impacto direto do furacão", explicou o responsável.

Carlos Ramalho adiantou que nesta ilha do grupo central "é expectável que o vento médio sopre de 100 a 120 quilómetros/hora [km/h] e a rajada seja de 150 a 170 kms/hora".

O meteorologista referiu que "o olho do furacão poderá passar pela Terceira cerca das 13:00, sendo que durante a sua passagem pode haver melhoria temporária do tempo, mas depois agrava novamente".

O grupo central compreende ainda as ilhas de São Jorge, Faial, Pico e Graciosa.

"Quando ao grupo oriental [ilhas de Santa Maria e São Miguel], o vento médio já atingiu os 72 kms/hora, o equivalente a uma tempestade tropical, e as rajadas foram na ordem dos 100 kms/hora", esclareceu.

Com Lusa

  • Vento e chuva em Ponta Delgada com menos intensidade que a esperada
    2:12

    País

    O furacão Alex aproxima-se dos Açores. Os ventos podem ultrapassar os 100 quilómetros por hora. Nesta altura, as ondas estão a galgar o molhe do porto e da marina de Ponta Delgada, em S. Miguel. Há muito vento e chuva mas a tempestade não está a afetar esta ilha com tanta intensidade como na Terceira, como relata o repórter da SIC, Luís Ferreira Lopes.

  • Furação Alex obriga a precaução redobrada em S. Roque, na ilha de S. Miguel
    3:38

    País

    A aproximação do furação Alex está a provocar um aumento do vento e da ondulação sobretudo nas ilhas dos grupos central e oriental dos Açores. S. Roque é uma das zonas da ilha de S. Miguel que mais está a preocupar as autoridades. Nas últimas horas, a população teve de tomar algumas medidas. A repórter da SIC, Ana Peneda Moreira, tem acompanhado todos os trabalhos, numa altura em que o mar está cada vez mais perigoso e o vento a soprar com mais intensidade.

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.