sicnot

Perfil

País

Medicamento que levou à hospitalização de 6 pessoas em França não é usado em Portugal

A autoridade que regula o setor do medicamento garantiu hoje que o fármaco experimental que terá causado a hospitalização de seis pessoas em França "não está a ser utilizado em nenhum ensaio clínico em Portugal".

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Ints Kalnins / Reuters

Numa nota enviada à comunicação social, o Infarmed afirma ter tomado conhecimento, através da Agência Francesa do Medicamento, da "ocorrência de um acidente grave, num centro de investigação, em França, no âmbito de um ensaio clínico de fase I, com um medicamento experimental produzido num laboratório nacional".

"Esta situação está a ser analisada e acompanhada pelas autoridades francesas que têm partilhado a informação no contexto da rede europeia das autoridades do medicamento", lê-se na nota da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), acrescentando que o instituto está a acompanhar a situação.

Segundo a AFP, uma pessoa encontra-se em coma e cinco outras em estado grave em Rennes, oeste de França, após terem participado num ensaio de medicamentos analgésicos conduzida por um laboratório privado para a farmacêutica portuguesa Bial.

O acidente ocorreu na quinta-feira, no quadro de um ensaio clínico de fase I, tendo os voluntários ingerido o medicamento por via oral, segundo informou o Ministério da Saúde francês.

Os ensaios terapêuticos foram dirigidos pela Biotrial, um centro de investigação médica autorizado pelo Ministério da Saúde, por conta do grupo farmacêutico português Bial, indicou a fonte.

Criada em 1989, a Biotrial realiza testes clínicos para diversos laboratórios farmacêuticos e dá emprego a 300 pessoas, 200 delas em Rennes.

Entretanto, a Bial já indicou que vai emitir um comunicado sobre o assunto.

Lusa

  • Uma pessoa em coma e cinco em estado grave após ensaio clínico para a Bial
    1:12

    Caso Bial

    Seis pessoas estão hospitalizadas em França em estado considerado grave, uma delas em morte cerebral, depois de terem participado voluntariamente num ensaio clínico. O teste a uma nova substância analgésica, estava a ser conduzido pelo laboratório francês Biotrial para a farmacêutica portuguesa Bial. A ministra da Saúde francesa anunciou que 90 pessoas participaram neste ensaio clínico, um caso que considera muito grave.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.