sicnot

Perfil

País

PSP Madeira identifica corpo do Curral das Freiras como turista desaparecido

A PSP da Madeira revelou esta terça-feira que um dos corpos descobertos perto do miradouro da Eira do Serrado, em Câmara de Lobos, é do turista desaparecido desde 10 de janeiro, mas desconhece a identificação de um segundo cadáver encontrado.

(Arquivo)

(Arquivo)

LUSA

O segundo corpo descoberto ainda não foi identificado devido ao adiantado estado de decomposição, adiantou a polícia.

De acordo com um comunicado da PSP, a identificação de um dos cadáveres foi feita pela indumentária e trata-se de um turista de nacionalidade estrangeira que "se encontrava desaparecido na região desde 10 de janeiro".

A informação adianta que "as buscas levadas a efeito pela divisão policial do Funchal e pela equipa de Busca e Salvamento da Força Destacada da Unidade Especial de Polícia na zona da Eira do Serrado - Funchal, associadas às boas condições climatéricas do dia de hoje, permitiram localizar o corpo do mencionado cidadão numa escarpa acidentada".

Na sequência destas diligências e "dada a amplitude da busca efetuada, foi também possível encontrar um outro corpo de um cidadão ainda não identificado dado o seu elevado estado de decomposição", refere a polícia.

A PSP comunicou às entidades judiciárias com responsabilidade na matéria e à Proteção Civil Regional para correspondente remoção das vítimas.

Lusa

  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Al Gore e Garry Kasparov vão estar na Web Summit

    Web Summit

    Al Gore, antigo vice-Presidente dos Estados Unidos da América, Garry Kasparov, lendário jogador de xadrez, e Steve Huffman, o dirigente e cofundador da rede social Reddit são os novos nomes anunciados para a 2.ª Web Summit em Lisboa.

  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.