sicnot

Perfil

País

Presidente da associação SOL morre aos 69 anos

A presidente e fundadora da associação SOL, Teresa Almeida, morreu esta quarta-feira, aos 69 anos, na sua casa em Lisboa, vítima de cancro, adiantou à Lusa a direção da associação de apoio a crianças infetadas com o vírus da sida.

Em 2003 a SOL conquistou, enquanto organização não-governamental o estatuto especial consultivo no Conselho Económico e Social das Nações Unidas. (Arquivo)

Em 2003 a SOL conquistou, enquanto organização não-governamental o estatuto especial consultivo no Conselho Económico e Social das Nações Unidas. (Arquivo)

SIC

Pedro Bogarim, amigo de Teresa Almeida e membro da direção da SOL, recorda a presidente e fundadora da instituição como "uma benemérita" que dedicou a vida à "associação pioneira" que criou, a 17 de dezembro de 1993, "quando a discriminação em Portugal em relação à doença era muito forte".

O trabalho desenvolvido pela SOL junto das crianças passa pela "elaboração e desenvolvimento de projetos de vida para as crianças infetadas e afetadas pelo vírus da sida", fornecendo acompanhamento psicológico e social, promovendo a integração escolar e ajudando no acompanhamento hospitalar.

A associação acompanha também mães, pais e grávidas infetados pelo vírus HIV/sida, e promove ações de sensibilização e informação à população sobre a doença.

O trabalho desenvolvido pela associação SOL sob a liderança de Teresa Almeida foi distinguido pela UNESCO, no ano 2000, e, no ano seguinte, com o Prémio dos Direitos Humanos da Assembleia da República.

Em 2003 a SOL conquistou enquanto organização não-governamental o estatuto especial consultivo no Conselho Económico e Social das Nações Unidas.

Antes de fundar e se dedicar à associação SOL, Teresa Almeida exerceu a sua atividade profissional na área da psicologia infantil.

Lusa

  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.