sicnot

Perfil

País

Família de jovem que morreu em S. José entrega queixa-crime

A família do jovem David Duarte, de 29 anos, que morreu no Hospital São José na madrugada de 14 de dezembro apresentou hoje uma queixa-crime "contra todos os envolvidos na cadeia de decisão", incluindo a nível ministerial.

Em declarações à agência Lusa, a advogada da família, Cristina Malhão, confirmou que a queixa foi entregue hoje ao início da tarde no Ministério Público.

"Não posso especificar contra quem foi feita a queixa. Mas foi contra toda a cadeia de responsáveis pelos factos, dos titulares de todos os cargos com responsabilidades", afirmou, confirmando que isso inclui cargos ministeriais.

A família de David Duarte -- que morreu com um aneurisma roto por alegada falta de assistência - pretende apurar todas as responsabilidades e saber se os meios do Serviço Nacional de Saúde (SNS) foram bem geridos.

"Não faz sentido deixar ninguém de fora. Pretendemos verificar até ao mais alto nível qual o tipo de responsabilidades", adiantou à Lusa a advogada Cristina Malhão.

Apesar de haver já um inquérito a decorrer no Ministério Público, a família decidiu exercer o seu direito de apresentar uma queixa-crime.

Para Cristina Malhão, faria sentido juntar os dois processos, mas essa é uma decisão que terá de ser tomada pelo Ministério Público.

O caso de David Duarte, que deu entrada no São José com um aneurisma roto, motivou já a constituição de um grupo coordenador da Urgência Metropolitana de Lisboa para avaliar os "constrangimentos existentes" nos hospitais e preparar soluções que devem começar a ser aplicadas no próximo mês.

O ministro da Saúde e os dirigentes da saúde demissionários na sequência deste caso foram já ouvidos esta semana no parlamento.

O ministro Adalberto Campos Fernandes afirmou que o caso de David Duarte é uma lição sobre os cortes e de como estes "não são perigosos pela sua plenitude, mas pela falta de seletividade".

David Duarte deu entrada no hospital de São José numa sexta-feira a necessitar de uma intervenção da área da neurocirurgia, tendo acabado por não ser intervencionado alegadamente por falta de equipa especializada.

Lusa

  • Caso de David não é único no SNS

    País

    Vários médicos e enfermeiros garantem que o caso de David Duarte, que morreu à espera de ser operado, não é caso único. Fonte do Hospital de São Josédisse ao jornal Expresso que houve mais quatro doentes com rotura de aneurisma que também não sobreviveram ao sábado e ao domingo de espera, desde abril de 2014.

  • Morte no Hospital de S. José é "uma lição" sobre os perigos dos cortes
    2:42

    País

    O ministro da Saúde entende que os cortes na saúde não podiam ter deixado o Hospital de S. José sem uma resposta para a neurorradiologia e a neurocirurgia vascular. Sem nunca rerefir os nomes, Adalberto Campos Fernandes criticou hoje no Parlamento o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e a presidente do Hospital de S. José, que ontem defenderam que David Duarte, o homem que morreu devido a um aneurisma roto, não tinha condições clínicas para ser transferido para outro hospital.

  • Teresa Sustelo confirma que S. José não fez nenhum contacto para outro hospital
    0:48

    New Articles

    A administradora do Centro Hospitalar de Lisboa Central, que integra o S. José, confirmou esta tarde que não foi feito nenhum contacto para outro hospital, para transferir o jovem David Duarte que morreu na sequência de um aneurisma roto. Teresa Sustelo disse na audição parlamentar que o hospital seguiu as diretivas internacionais para estes casos, que aconselham o mínimo movimento possível para o doente.

  • Hospital de Santa Maria nunca foi chamado a socorrer David Duarte
    1:18

    País

    O Hospital de Santa Maria nunca foi chamado a socorrer David Duarte, o homem de 29 anos morreu no Hospital São José devido a um aneurisma. Isso mesmo foi confirmado esta manhã pelo presidente do Centro Hospitalar de Lisboa Norte, que está a ser ouvido no Parlamento. O responsável sublinhou que o Hospital de Santa Maria está preparado há oito anos para responder aos casos como o de David Duarte.

  • Quatro hospitais em Lisboa podiam ter feito cirurgia a David Duarte
    1:38

    País

    Desde 2014 que não há equipas de neurocirurgia vascular de escala aos fins de semana no Hospital de São José, porque os enfermeiros e os técnicos se recusam a trabalhar devido aos cortes de 50% impostos pelo anterior Governo. No caso de David Duarte, na semana passada, havia quatro hospitais, três públicos e um privado, disponíveis em Lisboa para operar ruturas de aneurisma. Mas nenhum foi contactado pelo Hospital de São José para operar o jovem.

  • Mãe de David Duarte pede justiça e quer que morte do filho sirva de exemplo
    0:20

    País

    Zelia Fonseca, mãe de David Duarte, pede justiça e promete fazer tudo para que a morte do filho sirva de exemplo e não se repitam outros casos. David Duarte, 29 anos, foi internado no Hospital de S. José no dia 11 de dezembro, tendo-lhe sido diagnosticado uma hemorragia cerebral provocada por um aneurisma e a precisar de uma intervenção cirúrgica rápida. David Duarte acabaria por morrer sem ter sido submetido à cirurgia por falta de neurocirurgião.

  • Secretário de Estado diz que Ministério está a averiguar se houve mais mortes no S. José
    0:51

    País

    O secretário de estado da Saúde, Manuel Delgado, vem reforçar que o Ministério não tinha conhecimento do que se passava e que tudo será feito para corrigir a situação. David Duarte, 29 anos, foi internado no Hospital de S. José no dia 11 de dezembro, tendo-lhe sido diagnosticado uma hemorragia cerebral provocada por um aneurisma e a precisar de uma intervenção cirúrgica rápida. David Duarte acabaria por morrer sem a ter sido submetido à cirurgia por falta de neurocirurgião.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.