sicnot

Perfil

País

Açores registam 62 ocorrências devido ao mau tempo

Os Açores registaram 62 ocorrências, até às 19:00 locais (mais uma em Lisboa) devido ao mau tempo das últimas horas, que atingiu de forma mais intensa o concelho de Ponta Delgada, referiu a Proteção Civil.

A ilha de São Miguel foi a mais fustigada, registando 50 ocorrências, tendo a ilha Terceira registado duas e Santa Maria 10, resultante da obstrução de vias, inundações, danos em algumas habitações, em várias vias públicas, derrocadas e deslizamentos de terras.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou as ilhas do grupo oriental dos Açores sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, devido a precipitação pontualmente forte que se fará sentir até às 22:00h locais, menos uma hora do que no continente.

O instituto emitiu ainda para as ilhas de São Miguel e Santa Maria (grupo oriental), um aviso amarelo relativo a trovoada, que estará em vigor até às 22:00 locais (menos uma do que no continente), tendo igualmente para o mesmo grupo sido emitido um aviso referente a vento que soprará de sul para sudoeste.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, segundo a mesma fonte, mantém vários meios no terreno, designadamente corporações de bombeiros, assim como os serviços municipais de proteção civil, tendo sido igualmente contactadas a direção Regional das Obras Públicas, da Habitação e o Instituto de Segurança Social dos Açores.

De acordo com o gabinete de imprensa do Governo dos Açores, nos Arrifes e na Candelária, concelho de Ponta Delgada, já se procedeu ao realojamento de duas famílias, sendo que a estrada de acesso à Ribeira Quente, no concelho de Povoação, está interrompida, devido a uma derrocada.

A Câmara Municipal de Ponta Delgada refere, por seu turno, que o mau tempo já causou mais de duas dezenas de ocorrências na maioria das freguesias do concelho, sendo as mais preocupantes o rebentamento de fossas, destruição de margens de pequenas ribeiras, bem como a inundação de várias vias públicas.

O gabinete de imprensa do município revela que para a lagoa das Empadas e as estações das Sete Cidades e Mosteiros foram ativados os alertas amarelo e vermelho, respetivamente.

O alerta amarelo foi ativado por haver perigo relativamente ao movimento de terras nas freguesias das Capelas, Arrifes, Covoada, Relva e Feteiras, todas freguesias do concelho.

O alerta amarelo coloca-se também ao nível do perigo iminente de movimento de terras na freguesia dos Mosteiros, ainda de acordo com a nota da autarquia.

O alerta vermelho foi levantado no que respeita ao perigo no movimento de terras na freguesia das Sete Cidades.

Encontram-se no terreno, segundo o município, cerca de uma centena de homens das várias divisões da Câmara Municipal de Ponta Delgada, desde madrugada para, em colaboração com várias direções regionais do Governo dos Açores, solucionarem as ocorrências.

Estão envolvidos, também, nesta operação os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, a Empresa de Eletricidade dos Açores, a PSP, Polícia Municipal de Ponta Delgada, bombeiros e juntas de freguesia.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.