sicnot

Perfil

País

Vila Nova de Cerveira destruiu 168 ninhos de vespa asiática em 2015

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira destruiu, em 2015, um total de 168 ninhos de vespa asiática, a maioria sinalizados em zonas rurais com a ajuda da população e dos apicultores do concelho, revelou esta segunda-feira aquela autarquia.

Esta espécie predadora foi introduzida na Europa através do porto de Bordéus, em França, em 2004. (Arquivo)

Esta espécie predadora foi introduzida na Europa através do porto de Bordéus, em França, em 2004. (Arquivo)

© China Stringer Network / Reuters

A "grande maioria" dos ninhos, especificou o município, foi encontrada "em árvores, havendo também alguns casos em habitações, muros e vegetação, sendo que o ninho com maior dimensão tinha 65 centímetros e o mais pequeno, apenas cinco centímetros".

"Desde o início do ano de 2016 só foram destruídos dois ninhos de vespa asiática, porque até março a espécie encontra-se em hibernação", explicou o município do distrito de Viana do Castelo.

O método de destruição dos ninhos daquela espécie invasora, descreveu, consiste "na introdução, no interior do ninho, de um isco impregnado em substância inseticida, com recurso a um dispositivo extensível", sistema que "se revelou mais eficaz" do que o anteriormente utilizado.

"A destruição é realizada por serviços contratados pela Câmara Municipal, que entre a data de avistamento e a data de desativação, procedem à destruição imediata", frisou.

Em 2014, segundo a autarquia, "o processo era efetuado através de uma substância inseticida e o ninho imediatamente retirado, numa operação noturna a uma distância muito curta do ninho", operação que podia demorar vários dias.

"Vila Nova de Cerveira, a par de Paredes de Coura, tem desencadeado uma sistemática desativação de ninhos de vespa velutina (vespa asiástica), numa lógica de ação de combate concertada que deveria envolver todos os municípios do Alto Minho, seguindo as indicações do Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal, elaborado pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária e pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas", sustentou a autarquia.

Dados da Associação Apícola Entre Minho e Lima (APIMIL) indicam que cada ninho pode albergar até 2.000 vespas e 150 fundadoras de novas colónias, que no ano seguinte poderão vir a criar pelo menos seis novos ninhos.

Segundo os apicultores, esta espécie, "mais agressiva", faz com que as abelhas não saiam para procurar alimento por estarem sob ataque, enfraquecendo as colmeias, que acabam por morrer colocando em causa a produção de mel.

Esta espécie predadora foi introduzida na Europa através do porto de Bordéus, em França, em 2004.

Os primeiros indícios da sua presença em Portugal surgiram em 2011, mas a situação só se agravou a partir no final do seguinte. Viana do Castelo, capital do Alto Minho é o concelho com maior número de casos registados. De acordo com os últimos dados, desde 2012 foram sinalizados 1.098 ninhos de vespa asiática, dos quais 955 já foram destruídos.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.