sicnot

Perfil

País

Maioria de esquerda vai reconfirmar diplomas vetados por Cavaco

Maioria de esquerda vai reconfirmar diplomas vetados por Cavaco

A maioria de esquerda vai reconfirmar, no Parlamento, a aprovação dos diplomas vetados pelo Presidente da República, sobre a adoção por casais do mesmo sexo e outro que revoga as alterações introduzidas à lei do aborto. Após a votação, os diplomas voltarão a Belém e o presidente em exercício fica obrigado a promulgá-los, no prazo de oito dias.

  • Deputados debatem aborto e adoção gay
    2:34

    País

    A Assembleia da República retoma hoje os trabalhos. Os deputados vão debater o aborto, as adopções gay e os compromissos europeus. Temas que prometem revelar a alteração das forças no Parlamento no arranque da legislatura.

  • PS não compreende vetos de Cavaco
    0:49

    País

    Os dois diplomas hoje vetados pelo Presidente da República regressam agora ao Parlamento. Com maioria parlamentar, a esquerda deverá confirmar a aprovação de ambos os documentos, adoção por casais do mesmo sexo e alterações à lei do aborto. O vice-presidente da banca socialista disse não compreender a decisão de Cavaco Silva.

  • PCP questiona vetos de Cavaco
    0:44

    País

    O PCP diz que o veto do Presidente da República aos diplomas de adoção por casais do mesmo sexo e alterações à lei do aborto não tiveram em conta o superior interesse da criança nem a livre escolha das mulheres. Rita Rato afirmou a "total disponibilidade" do PCP para reconfirmar quanto antes a aprovação dos diplomas vetados.

  • "Vai ser uma batalha forte e dura"
    2:51
  • A tática dos 3 Rs de Carlos Queiroz
    1:58
  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.