sicnot

Perfil

País

Ferro Rodrigues recebe amanhã no parlamento Marcelo Rebelo de Sousa

O presidente da Assembleia da República recebe no parlamento, na quinta-feira, pelas 16:30, o Presidente da República eleito, Marcelo Rebelo de Sousa, refere uma nota oficial do gabinete de Eduardo Ferro Rodrigues enviada à agência Lusa.

Lusa

A reunião de Ferro Rodrigues com Marcelo Rebelo de Sousa ocorrerá poucas horas depois da audiência, seguida de almoço, que o Presidente da República eleito terá com o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva.

Logo na noite eleitoral de domingo, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, felicitou Marcelo Rebelo de Sousa pela sua eleição para Presidente da República, adiantando que se empenhará com "lealdade pessoal" num "articulado trabalho entre órgãos de soberania".

"Desejei ao Presidente da República eleito um mandato de sucessos", referia uma nota do presidente da Assembleia da República enviada à agência Lusa.

Na mesma nota, Ferro Rodrigues adiantava que, na qualidade de presidente da Assembleia da República, contribuirá "com toda a lealdade pessoal e institucional para um bom e articulado trabalho entre órgãos de soberania".

Marcelo Rebelo de Sousa foi no domingo eleito Presidente da República com 52% dos votos, uma percentagem acima dos 50,5% conseguidos na primeira eleição pelo seu antecessor, Cavaco Silva, em 2006.

O ex-líder do PSD e comentador político tornou-se no quinto Presidente da República eleito desde o 25 de Abril de 1974, numas eleições em que se registou uma abstenção de 51%.

Marcelo Rebelo de Sousa tomará posse como Presidente da República a 09 de março.

Nos termos da Constituição, o Presidente eleito toma posse perante a Assembleia da República no último dia do mandato do Presidente cessante.

Lusa

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, até ao final de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano vão ser contratados novos assistentes de bordo, mas o sindicato diz que não chega.