sicnot

Perfil

País

Choque entre um carro e dois cavalos faz um morto em Campo Maior

Uma pessoa morreu e outras quatro ficaram feridas, na sequência de uma colisão de um automóvel com dois cavalos, ocorrida hoje perto de Campo Maior, Portalegre.

Rásio Elvas

Rádio Elvas

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou que a vítima mortal é um jovem de 27 anos, tendo o óbito sido declarado no local, e que os feridos foram transportados para o Hospital de Santa Luzia, em Elvas.

Dois dos feridos ficaram em estado grave, um homem de 32 anos e uma mulher de 47.

Segundo o CDOS, a mulher de 47 anos foi depois transportada num helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para o Hospital de São José, em Lisboa.

O acidente ocorreu na Estrada Nacional 373, entre Elvas e Campo Maior, no distrito de Portalegre, tendo o alerta sido dado às 05:05.

Os dois cavalos envolvidos no acidente morreram.

As operações de socorro mobilizaram 34 operacionais, com 15 veículos, das corporações de bombeiros de Campo Maior e Elvas, uma viatura de Suporte Imediato de Vida, de Elvas, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Portalegre, um helicóptero do INEM e a GNR.

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".