sicnot

Perfil

País

Escolas, hospitais e centros de saúde do Porto afetados pela greve

Escolas, hospitais e centros de saúde do Porto afetados pela greve

No Porto a greve da função pública afeta principalmente escolas, hospitais e centros de saúde. Também os serviços da segurança social estão a meio gás.

  • Serviços mínimos no hospital de S. José, em Lisboa
    1:51

    País

    Os sindidatos da CGTP mantiveram a greve na função pública. No hospital de São José, em Lisboa, os sindicatos falam numa adesão de 100 por cento dos enfermeiros e pessoal auxiliar nas urgências e consultas externas. Durante a manhã apenas funcionaram os serviços mínimos.

  • "Esta greve pode situar-se entre os 70% e 80% em termos gerais"
    1:10

    Economia

    Esta sexta feira é dia de greve da função publica pela reposição do horário semanal de 35 horas. A Federação dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais fez um primeiro balanço do protesto, pouco antes do meio-dia. Ana Avoila sublinhou a grande adesão no setor da saúde e nas escolas e estima que a greve, em termos gerais, ronde os 70 a 80%.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.