sicnot

Perfil

País

Governo enfrenta primeira greve da função pública

Os efeitos da greve devem ser visíveis nas escolas e centros de saúde, embora já ontem tenham começado a sentir-se nos hospitais com os primeiros turnos a começarem logo às 20:00, de ontem.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Stefan Wermuth / Reuters

A greve dos enfermeiros pela reposição das 35 horas de trabalho semanais para todos os profissionais registou hoje uma adesão de 77% no turno da noite, adiantou à agência Lusa o sindicato do setor.

"Ainda estamos a recolher os dados referentes ao turno da manhã, que teve início às 08:00. Quanto ao turno da noite, teve uma adesão de 77%, sendo que temos hospitais como São José e Santa Marta, em Lisboa, com adesão acima dos 90%", disse à Lusa Guadalupe Simões, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP).

Na origem da greve da função pública está o facto de os trabalhadores recearem que a reposição do horário semanal de 35 horas só aconteça no último trimestre do ano, apesar do PS remeter a aplicação da medida para o dia 1 de julho.

Já outros três partidos da esquerda querem a aplicação das 35 horas semanais o mais rápido possível.

Os sindicatos esperam que o Governo possa pôr em prática a medida a curto prazo.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão