sicnot

Perfil

País

IAVE está a desenhar provas nacionais para alunos fazerem em computador

O presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) revelou hoje que está a ser estudado um novo modelo para que os alunos passem a usar computadores nas provas de aferição e exames nacionais.

© Fabrizio Bensch / Reuters

"Neste momento já é possível realizar uma avaliação eletrónica. E esse é o futuro", revelou à agência Lusa o presidente do Conselho Diretivo do IAVE, Hélder de Sousa, à margem da conferência "Avaliar para aprender: Contributos para uma cultura de avaliação" que está a decorrer em Lisboa.

Segundo Hélder de Sousa, o IAVE está a trabalhar em articulação com a Direção Geral de Educação e com a Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) para que, no futuro, os alunos possam fazer as provas nacionais em formato digital.

O responsável garante que neste momento já era possível pôr a ideia em prática para um exame em que estivessem inscritos "80 ou 100 mil alunos".

Já na próxima semana alunos do 4.º ano irão testar esta ideia, já que arranca o exame internacional sobre compreensão de leitura - o ePIRLS - que é feito em computador e em que vão participar cerca de 5300 estudantes portugueses de mais de uma centena de escolas.

O ePIRLS é o novo programa de literacia de leitura em formato digital desenvolvido pela International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), uma associação internacional independente, constituída por instituições de investigação educacional e por agências governamentais de investigação dedicadas à melhoria da educação.

"As escolas estão preparadas para fazer estas provas", garantiu Hélder de Sousa, explicando que ao contrário do que acontece com os exames em papel, que têm de se realizar todos em simultâneo, em computador, "poderemos ter alunos a fazer a prova às 09:00, depois um outro grupo às 11:00 e outro á tarde, por exemplo".

Isto porque é usada "uma ferramenta que pode gerar diferentes provas todas validadas", concluiu.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.