sicnot

Perfil

País

IAVE está a desenhar provas nacionais para alunos fazerem em computador

O presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) revelou hoje que está a ser estudado um novo modelo para que os alunos passem a usar computadores nas provas de aferição e exames nacionais.

© Fabrizio Bensch / Reuters

"Neste momento já é possível realizar uma avaliação eletrónica. E esse é o futuro", revelou à agência Lusa o presidente do Conselho Diretivo do IAVE, Hélder de Sousa, à margem da conferência "Avaliar para aprender: Contributos para uma cultura de avaliação" que está a decorrer em Lisboa.

Segundo Hélder de Sousa, o IAVE está a trabalhar em articulação com a Direção Geral de Educação e com a Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) para que, no futuro, os alunos possam fazer as provas nacionais em formato digital.

O responsável garante que neste momento já era possível pôr a ideia em prática para um exame em que estivessem inscritos "80 ou 100 mil alunos".

Já na próxima semana alunos do 4.º ano irão testar esta ideia, já que arranca o exame internacional sobre compreensão de leitura - o ePIRLS - que é feito em computador e em que vão participar cerca de 5300 estudantes portugueses de mais de uma centena de escolas.

O ePIRLS é o novo programa de literacia de leitura em formato digital desenvolvido pela International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), uma associação internacional independente, constituída por instituições de investigação educacional e por agências governamentais de investigação dedicadas à melhoria da educação.

"As escolas estão preparadas para fazer estas provas", garantiu Hélder de Sousa, explicando que ao contrário do que acontece com os exames em papel, que têm de se realizar todos em simultâneo, em computador, "poderemos ter alunos a fazer a prova às 09:00, depois um outro grupo às 11:00 e outro á tarde, por exemplo".

Isto porque é usada "uma ferramenta que pode gerar diferentes provas todas validadas", concluiu.

Lusa

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.