sicnot

Perfil

País

Bilheteira online para acesso aos passadiços do Paiva arranca na quarta-feira

A bilheteira online para os Passadiços do Paiva, em Arouca, estará funcional a partir de quarta-feira e deverá emitir até 3.500 bilhetes por dia, para garantia de segurança dos visitantes e evitar níveis de afluência "nefastos para o ambiente".

Os oito quilómetros dessa estrutura chegaram a receber cerca de 8.000 pessoas por dia antes de encerrarem devido a um incêndio em setembro, mas, a partir de 13 de fevereiro, o acesso ao local só será permitido a quem possuir um bilhete para o efeito - comprado previamente na internet ou, em caso de vagas, adquirível no próprio dia da visita, mas só em dois locais de Arouca.

Para o presidente a autarquia, José Artur Neves, esse mecanismo de controlo de entradas revela-se "a melhor forma de manter o equilíbrio do sistema a diferentes níveis", começando pelo que se refere à segurança do público.

"Estávamos a assistir a uma massificação desenfreada da procura e isso ia tornar-se um problema, porque nem as pessoas podiam apreciar devidamente o local com tanta gente a circular, nem nós podíamos garantir eventuais procedimentos de segurança se não soubéssemos ao certo quantos visitantes andavam a circular pelo passadiço", explica.

"Além disso, essa afluência estava a tornar-se nefasta para o habitat natural da zona, que exige contenção, silêncio e respeito, o que se conseguirá mais facilmente agora, já que 3500 pessoas dispersas ao longo de todo o dia por oito quilómetros causam muito menos impacto do que vinha acontecendo até aqui", acrescenta.

Na prática, os interessados em visitar o passadiço ao longo das margens do Paiva deverão aceder ao site www.passadicosdopaiva.pt e escolher o dia de visita ao local e o número de entradas pretendidas. Através de pagamento multibanco (ou cartão de crédito, futuramente), tanto crianças como adultos pagarão 1 euro pelo acesso à estrutura, sendo que cidadãos com residência no concelho poderão adquirir um livre-trânsito por 2,5 euros.

O número de visitantes autorizado em cada dia é 3.500, mas operadores turísticos poderão obter acesso ao passadiço para além desse limite, requisitando-o através de um canal específico. Para oportunidades de última hora, "a pensar em quem possa estar em Arouca por outros motivos e decida repentinamente visitar o Paiva", também será possível adquirir bilhete para o próprio dia, mas, nesse caso, a compra só é possível já no concelho, na Loja Interativa de Turismo ou no Bar do Areínho, num dos extremos do percurso pedonal em causa.

Um troço do trajeto sobre o rio permanecerá acessível gratuitamente, numa extensão de cerca de 1.000 metros entre a praia do Areínho e o topo da Garganta do Paiva.

A aquisição do bilhete será confirmada, por sua vez, com um código de barras que o visitante terá que apresentar impresso ou no telemóvel a um dos funcionários que agora controlarão o acesso ao passadiço, entre as 09:00 e as 17:00 no horário de inverno (vigente até final de março) e depois entre as 07:30 e as 20:00, no período de verão.

José Artur Neves acredita que o sistema "vai funcionar muito bem" e que a entrada paga não será impedimento à visita, dado que a autarquia tem registado "imensa procura" por agências de viagens e operadores turísticos. "O site já foi consultado por interessados de 141 países e um dos primeiros grupos que vamos ter agora na reabertura, por exemplo, é de turistas israelitas, uma nacionalidade que nem é muito comum por cá", realça.

Quanto à receita a arrecadar com as visitas, o presidente da Câmara afirma que essa será aplicada na remuneração dos novos postos de trabalhos criados pela estrutura e na manutenção do próprio passadiço. "Será um valor irrisório, mas não deixa de ser uma ajuda", declara.

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC