sicnot

Perfil

País

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Dois jovens empreendedores lançaram a ArtinVitro, um projeto instalado na incubadora da Universidade de Vila Real que cria plantas em frascos, onde só necessitam de luz para sobreviver, e une a biotecnologia à componente artística e didática.

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Bruno Loureiro, ex-aluno do curso de Genética e Biotecnologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), uniu-se a Miguel Águas, aluno de Mestrado em Ciências da Comunicação na área das Relações Públicas e Publicidade, no projeto ArtinVitro.

"É a criação de plantas ornamentais que não necessitem de cuidados por parte dos utilizadores e que possam ser um objeto agradável à vista. Esta é a nossa ideia base", afirmou à agência Lusa Bruno Loureiro, 29 anos.

Apesar de estarem a otimizar mais plantas, para já está a ser usada apenas a calandiva, que é também conhecida como flor da fortuna, que é colocada em frascos, com a raiz enterrada num gel que possui todos os nutrientes que a planta necessita para sobreviver um determinado número de meses, dependendo do tamanho do frasco e da quantidade desse gel.

"Durante esse período as pessoas só têm que por a planta num espaço luminoso e evitar grandes choques térmicos, temperaturas inferiores a dez graus e superiores a 30 graus, e ela vai crescendo e vai-se desenvolvendo um pouco à imagem do proprietário", explicou Bruno Loureiro.

E, continuou, "pode-se observar o crescimento do todo da planta, não só na parte aérea como também na raiz, e ver como a planta se comporta em cada espaço".

"Como a planta está num ambiente isolado, controlado pelo utilizador, cada pessoa vai ter um objeto que em si é único porque vai ser um pouco a imagem do tratamento que se dá à planta", salientou.

Esta é uma "boa solução", explicou o empreendedor, para quem "gosta de plantas, mas não tem tempo para cuidar delas".

Dentro dos frascos as plantas possuem nutrientes para sobreviverem durante três, seis ou 12 meses, período após o qual se deve juntar água para descolar o gel e depois transplantar para um vaso comum.

O projeto junta dois campos diferentes: a biotecnologia, através da micro propagação de plantas, e a componente artística e didática, criando produtos adaptáveis a vários contextos.

Com esta ideia, que surgiu no final de um estágio no laboratório de cultura 'in vitro' da UTAD, em Vila Real, Bruno quer criar o seu próprio emprego.

Mas para o projeto crescer, os jovens estão a promover uma campanha de angariação de fundos na Internet (mais conhecida por 'crowdfunding') que pretende chegar aos 2.500 euros.

"O objetivo de angariar fundos para podermos financiar todo o equipamento que é necessário para o desenvolvimento e armazenamento do nosso produto. Equipar e tornar mais profissional e assegurar que o nosso produto chega nas melhores condições ao público", salientou, por sua vez, Miguel Águas, de 26 anos.

O jovem referiu que entrou no projeto por acreditar que "tem potencial de mercado" e frisou que espera que se transforme, também, numa oportunidade de trabalho".

Os empreendedores estão neste momento instalados na incubadora da UTAD.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.