sicnot

Perfil

País

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Dois jovens empreendedores lançaram a ArtinVitro, um projeto instalado na incubadora da Universidade de Vila Real que cria plantas em frascos, onde só necessitam de luz para sobreviver, e une a biotecnologia à componente artística e didática.

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

Jovens lançam projeto que cria plantas em frascos e que só precisam de luz

https://www.facebook.com/ArtinVitro1/

Bruno Loureiro, ex-aluno do curso de Genética e Biotecnologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), uniu-se a Miguel Águas, aluno de Mestrado em Ciências da Comunicação na área das Relações Públicas e Publicidade, no projeto ArtinVitro.

"É a criação de plantas ornamentais que não necessitem de cuidados por parte dos utilizadores e que possam ser um objeto agradável à vista. Esta é a nossa ideia base", afirmou à agência Lusa Bruno Loureiro, 29 anos.

Apesar de estarem a otimizar mais plantas, para já está a ser usada apenas a calandiva, que é também conhecida como flor da fortuna, que é colocada em frascos, com a raiz enterrada num gel que possui todos os nutrientes que a planta necessita para sobreviver um determinado número de meses, dependendo do tamanho do frasco e da quantidade desse gel.

"Durante esse período as pessoas só têm que por a planta num espaço luminoso e evitar grandes choques térmicos, temperaturas inferiores a dez graus e superiores a 30 graus, e ela vai crescendo e vai-se desenvolvendo um pouco à imagem do proprietário", explicou Bruno Loureiro.

E, continuou, "pode-se observar o crescimento do todo da planta, não só na parte aérea como também na raiz, e ver como a planta se comporta em cada espaço".

"Como a planta está num ambiente isolado, controlado pelo utilizador, cada pessoa vai ter um objeto que em si é único porque vai ser um pouco a imagem do tratamento que se dá à planta", salientou.

Esta é uma "boa solução", explicou o empreendedor, para quem "gosta de plantas, mas não tem tempo para cuidar delas".

Dentro dos frascos as plantas possuem nutrientes para sobreviverem durante três, seis ou 12 meses, período após o qual se deve juntar água para descolar o gel e depois transplantar para um vaso comum.

O projeto junta dois campos diferentes: a biotecnologia, através da micro propagação de plantas, e a componente artística e didática, criando produtos adaptáveis a vários contextos.

Com esta ideia, que surgiu no final de um estágio no laboratório de cultura 'in vitro' da UTAD, em Vila Real, Bruno quer criar o seu próprio emprego.

Mas para o projeto crescer, os jovens estão a promover uma campanha de angariação de fundos na Internet (mais conhecida por 'crowdfunding') que pretende chegar aos 2.500 euros.

"O objetivo de angariar fundos para podermos financiar todo o equipamento que é necessário para o desenvolvimento e armazenamento do nosso produto. Equipar e tornar mais profissional e assegurar que o nosso produto chega nas melhores condições ao público", salientou, por sua vez, Miguel Águas, de 26 anos.

O jovem referiu que entrou no projeto por acreditar que "tem potencial de mercado" e frisou que espera que se transforme, também, numa oportunidade de trabalho".

Os empreendedores estão neste momento instalados na incubadora da UTAD.

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Primeiro eclipse solar 100% visível nos EUA em 38 anos
    0:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.