sicnot

Perfil

País

Possibilidade de contratar médicos com pensão e salário só depois do OE

O ministro da Saúde esclareceu esta segunda-feira que a possibilidade de contratar médicos reformados, acumulando a pensão e o salário, só será decidida depois de aprovado o Orçamento do Estado e, se vigorar, terá validade de apenas dois anos.

(Arquivo)

(Arquivo)

Andres Kudacki / AP

Falando aos jornalistas, à margem da apresentação do Portal SNS, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, afirmou que a tutela está "a trabalhar num modelo que não está fechado", só sendo possível após a publicação do Orçamento do Estado, que se encontra em fase de discussão.

A ideia em cima da mesa, avançada hoje pela edição de hoje do Diário de Notícias, mas a que o ministro já tinha aludido na última Comissão Parlamentar, é a de criar um modelo de incentivo à contratação de médicos de família, que saíram com reforma antecipada.

A hipótese para já avançada é a de os médicos reformados acumularem a pensão com um salário complementar, caso optem por voltar ao ativo.

A prioridade é conseguir que os utentes tenham acesso a médico de família, destacou Adalberto Campos Fernandes.

"Estamos a trabalhar com o Ministério das Finanças e com os representantes dos médicos", disse o ministro, reforçando contudo que, "a ser implementada, terá caráter limitado no tempo", com um prazo de validade de dois anos, porque, depois disso, "a formação médica irá suplantar os pedidos de reforma".

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, classificou esta intenção do Governo como "medida transitória positiva", que "não é um benefício particular para os médicos", mas sim o colmatar de "uma necessidade dos doentes".

"Temos um governo preocupado em encontrar uma solução justa, que permita, no imediato, dar médico de família a todos os cidadãos portugueses. Saudamos a medida. É positiva, justa e é transitória, só é necessária transitoriamente e durante um prazo muito reduzido", afirmou José Manuel Silva.

Segundo o bastonário, o país tem atualmente um défice de 600 médicos nos cuidados de saúde primários, situação que pode ser colmatada no curto prazo, chamando os clínicos que se encontram reformados.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.