sicnot

Perfil

País

Suspensas buscas de pescadores desaparecidos em Vigo devido ao mau tempo

As buscas para encontrar os pescadores português e espanhol cujo barco naufragou na sexta-feira ao largo de Vigo ainda não foram retomadas hoje devido ao mau tempo, disse à Lusa fonte do Centro Nacional de Salvamento Marítimo de Madrid.

reuters

Segundo a fonte, a agitação marítima que se regista no local não permite a saída da embarcação envolvida nas buscas e as fracas condições de visibilidade também têm impedido a ação dos meios aéreos.

Contudo, adiantou, prevê-se que em breve possa descolar o helicóptero que tem estado mobilizado para as operações.

O último contacto registado com a embarcação, de nome 'Látigo' e que estava na pesca de robalos, aconteceu na sexta-feira às 18:30, decorrendo desde então buscas, com meios aéreos e marítimos, para tentar localizar os pescadores.

No sábado, foi avistada a proa do barco naufragado a cerca de 300 metros do farol da entrada sul das ilhas Cíes, mas as condições marítimas impediram os meios de socorro de se aproximarem da embarcação, que se encontra numa zona de mar revolto.

Segundo adiantou nesse dia à Lusa uma fonte do Salvamento Marítimo de Vigo, o helicóptero avistou ainda no mar "um sapato e um colete salva-vidas".

As buscas pelos pescadores -- que segundo avança o jornal Faro de Vigo se chamam Filipe Manuel de Brito Carvalho e Borja Alonso, este último filho de um antigo grande armador de Vigo - vão continuar enquanto houver luz e condições atmosféricas que o permitam.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.