sicnot

Perfil

País

Acusados de agressão a adeptos do Sporting conhecem sentença

O Tribunal de Guimarães profere hoje a sentença de dois homens acusados de agredirem, com socos, pontapés e facadas, quatro adeptos do Sporting, no final de um jogo de futebol, em novembro de 2014, naquela cidade.

Um dos arguidos, atualmente com 21 anos, está acusado de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada, por ter esfaqueado uma das vítimas no tórax, uma zona do corpo que, como sublinha a acusação do Ministério Público (MP), "aloja órgãos vitais". O mesmo arguido responde ainda por três crimes de ofensa à integridade física qualificada e por um crime de detenção de arma proibida.

No mesmo processo, é também arguido um jovem de 19 anos, acusado de quatro crimes de ofensa à integridade física qualificada.

Os factos remontam à noite de 01 de novembro, no final do jogo de futebol entre o Vitória de Guimarães e o Sporting, para a nona jornada da I Liga, que a equipa minhota venceu por três bolas a zero.

De acordo com a acusação, quatro adeptos do Sporting, oriundos de Mirandela e trajando adereços alusivos ao clube de Alvalade, foram abordados, na rua, pelos dois arguidos, que envergavam bonés e casacos alusivos ao Vitória de Guimarães e que estavam acompanhados por mais "6 a 7" pessoas, que as autoridades não conseguiram identificar.

Os ofendidos foram agredidos com socos e pontapés, mas dois conseguiram entretanto fugir do local, enquanto os outros dois ficaram "cercados" pelos agressores.

Um dos arguidos sacou de uma navalha de 8,50 centímetros, de abertura automática mediante mecanismo de mola, e deu uma navalhada no tórax a um dos ofendidos e duas numa omoplata a outro.

Mesmo depois de os ofendidos estarem no chão a sangrar, os arguidos "continuaram a dar-lhes socos e pontapés", só abandonando o local após terem sido avisados de que a polícia estava a chegar.

A acusação de homicídio qualificado, na forma tentada, refere-se ao caso do adepto que foi esfaqueado no tórax, já que se trata de uma zona do corpo "que aloja órgãos vitais".

O arguido "previu que poderia matar, resultado com o qual se conformou e quis", refere a acusação, sublinhando que a navalha utilizada era "um meio especialmente idóneo" para provocar lesões graves.

O MP sublinhou que os arguidos agiram "de forma inesperada, sem qualquer provocação e impulsionados por motivo fútil", traduzido "na mera disputa clubística".

O arguido acusado de desferir as navalhadas está a aguardar julgamento em prisão domiciliária, com vigilância eletrónica, mas antes esteve em prisão preventiva.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Chamar o médico a casa é um procedimento habitual para muitas famílias, mas chamar um enfermeiro a casa é menos comum. Uma portuguesa criou um sistema inovador no mundo em que pode chamar um enfermeiro a casa através da internet ou de uma aplicação para telemóvel com os mesmos preços em todo o país e sem mensalidades. Só paga o serviço que utilizar. O Contas Poupança foi conhecer os preços e comparar para ver se compensa.

  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29