sicnot

Perfil

País

Sobe para dois o número de mortos de acidente rodoviário com cavalos em Campo Maior

A mulher que ficou ferida com gravidade no acidente rodoviário de sexta-feira em Campo Maior, envolvendo dois cavalos, morreu hoje, subindo para dois o número de vítimas mortais do desastre, disse fonte da GNR.

Rásio Elvas

A fonte da força de segurança explicou à agência Lusa que a mulher, de 47 anos, morreu hoje no Hospital de São José, em Lisboa, para onde tinha sido transportada num helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Na sequência do acidente, ocorrido na madrugada de sexta-feira na estrada entre Elvas e Campo Maior, no distrito de Portalegre, tinha sido declarado no local o óbito de um jovem de 27 anos, filho da mulher que morreu hoje.

No desastre, ficaram feridas mais três pessoas, entre as quais o pai do jovem e marido da mulher que morreu hoje, também de 47 anos.

O acidente ocorreu quando o automóvel, em que seguiam cinco pessoas, colidiu com dois cavalos que se encontravam na estrada

Residentes na cidade de Elvas, as vítimas, incluindo o casal, o filho e dois amigos, deslocavam-se para o trabalho, numa fábrica na vila vizinha de Campo Maior.

Segundo a GNR, o veículo ligeiro de passageiros era conduzido pelo jovem de 27 anos, cujo óbito foi declarado no local.

O acidente ocorreu na Estrada Nacional 373, tendo o alerta sido dado por volta das 05:00 e os dois cavalos envolvidos morreram.

No mesmo dia, a GNR identificou o dono dos dois cavalos envolvidos no acidente, que reside em Campo Maior.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efectivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21