sicnot

Perfil

País

Passos garante que está preparado para voltar a ser primeiro-ministro

Pedro Passos Coelho diz que não está ansioso por eleições, mas garante que está preparado para voltar a ser primeiro-ministro. O líder do PSD apresenta esta quinta-feira a recandidatura à presidência do partido.

Agora que está na oposição, Passos Coelho garante que não vai mudar de rumo e elege como prioridades o combate às desigualdades sociais, a demografia e a defesa de um país mais competitivo.

Agora que está na oposição, Passos Coelho garante que não vai mudar de rumo e elege como prioridades o combate às desigualdades sociais, a demografia e a defesa de um país mais competitivo.

MIGUEL A. LOPES / LUSA

Hoje, numa conversa informal com jornalistas, Passos rejeitou que tivesse abandonado a matriz social democrata durante os anos em que liderou o Governo. Diz que foi, e continuará a ser social-democrata, e sublinha que mesmo as medidas de austeridade que tomou respeitaram a identidade do PSD.

Agora que está na oposição, Passos Coelho garante que não vai mudar de rumo e elege como prioridades o combate às desigualdades sociais, a demografia e a defesa de um país mais competitivo.

Sobre o Executivo socialista, Passos diz não concordar com este programa de governo, nem com as prioridades da nova maioria, mas promete fazer uma oposição construtiva e sem uma visão derrotista.

  • O vestido de Jennifer Lawrence que está a dar que falar

    Cultura

    Jennifer Lawrence escolheu um vestido arrojado para usar na sessão fotografia do próximo filme e a internet reagiu. Muitas foram as críticas feitas, que davam conta de uma roupa "demasiado reveladora" para o frio que se fazia sentir em Londres. Mas Jennifer Lawrence não deixou passar, criticando os comentários "sexistas" e "nada feministas".

    SIC

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25