sicnot

Perfil

País

Passos garante que está preparado para voltar a ser primeiro-ministro

Pedro Passos Coelho diz que não está ansioso por eleições, mas garante que está preparado para voltar a ser primeiro-ministro. O líder do PSD apresenta esta quinta-feira a recandidatura à presidência do partido.

Agora que está na oposição, Passos Coelho garante que não vai mudar de rumo e elege como prioridades o combate às desigualdades sociais, a demografia e a defesa de um país mais competitivo.

Agora que está na oposição, Passos Coelho garante que não vai mudar de rumo e elege como prioridades o combate às desigualdades sociais, a demografia e a defesa de um país mais competitivo.

MIGUEL A. LOPES / LUSA

Hoje, numa conversa informal com jornalistas, Passos rejeitou que tivesse abandonado a matriz social democrata durante os anos em que liderou o Governo. Diz que foi, e continuará a ser social-democrata, e sublinha que mesmo as medidas de austeridade que tomou respeitaram a identidade do PSD.

Agora que está na oposição, Passos Coelho garante que não vai mudar de rumo e elege como prioridades o combate às desigualdades sociais, a demografia e a defesa de um país mais competitivo.

Sobre o Executivo socialista, Passos diz não concordar com este programa de governo, nem com as prioridades da nova maioria, mas promete fazer uma oposição construtiva e sem uma visão derrotista.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC