sicnot

Perfil

País

Três projetos portugueses entre os vencedores do Prémio Edifício do Ano 2016

Três projetos dos sete portugueses que se encontravam entre os finalistas do Prémio Edifício do Ano 2016, promovido pela plataforma Archdaily, dedicada à arquitetura, são os vencedores nas categorias de hospitalidade, arquitectura pública e remodelação, foi hoje anunciado.

O Cella Bar, nos Açores, do ateliê FCC Arquitetura e Paulo Lobo ganhou a categoria de hospitalidade

O Cella Bar, nos Açores, do ateliê FCC Arquitetura e Paulo Lobo ganhou a categoria de hospitalidade

O Cella Bar, nos Açores, do ateliê FCC Arquitetura e Paulo Lobo, ganhou a categoria de hospitalidade, a Cozinha Comunitária Terras da Costa, na Costa de Caparica, da responsabilidade do Ateliermob e do Coletivo Warehouse, venceu a categoria de arquitetura pública, e a Casa de Guimarães, de Elisabete de Oliveira Saldanha, saiu vitoriosa na categoria de remodelação.

Nesta sétima edição do galardão internacional, atribuído pelo público especializado da área da arquitetura que visita a plataforma norte-americana, estiveram disponíveis para votação cerca de 3 mil projetos de todo o mundo, distribuídos por 14 categorias, contando-se sete projetos portugueses entre os 70 finalistas.

Os projetos assinados por portugueses são, na categoria de arquitetura pública, o Mercado Municipal de Abrantes, da responsabilidade do ateliê ARX Portugal, o Parque Al Shaeed, no Koweit, assinado por Ricardo Camacho, e a Cozinha Comunitária Terras da Costa, na Costa da Caparica, da responsabilidade do Ateliermob.

Na categoria de hospitalidade surge, em Portugal, o projeto Cella Bar, do ateliê FCC Arquitetura e Paulo Lobo, na categoria de remodelação a Casa de Guimarães, em Portugal, assinada por Elisabete de Oliveira Saldanha.

Na categoria de desporto, estava a concurso o Centro Equestre de Leça da Palmeira, por Carlos Castanheira e Clara Bastai, e, na categoria de arquitetura de interiores, a sede da UralChem, na Rússia, assinado pelo ateliê Pedra Silva Arquitetos (Luís Pedra Silva e Maria Rita Pais).

Fundada em 2008, a Archdaily é uma plataforma 'online' de informação e divulgação da arquitetura, com base em Nova Iorque, que contabiliza 350 mil visitas diárias e atribui anualmente este prémio a projetos que se destacam pela inovação espacial, social, material e técnica.

São escolhidos cinco projetos finalistas por cada uma das 14 categorias, que abrangem áreas como desporto, cultura, hotelaria, casas, remodelação, escritórios e espaços comerciais.

A votação dos vencedores do prémio Edifício do Ano 2016 decorreu até segunda-feira, 08 de fevereiro, e o anúncio dos vencedores foi feito hoje no "site" da Internet da Archdaily.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Grafitter morre após cair do telhado da estação de Sete Rios
    0:57

    País

    Um grafitter morreu no sábado na estação intermodal de Sete Rios, em Lisboa. O jovem caiu de uma altura de seis metros, enquanto fazia um grafitti. As autoridades terão sido alertadas por um amigo, mas quando o INEM chegou o jovem de 21 anos já estava morto.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Pelo menos 22 corpos retirados de hotel atacado em Cabul

    Mundo

    Pelo menos 22 corpos foram removidos do hotel de Cabul, no Afeganistão, atacado neste fim de semana pelos talibãs e alguns serão difíceis de identificar por estarem calcinados, de acordo com um novo relatório do Ministério da Saúde.

  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.