sicnot

Perfil

País

Homem acusado de matar ex-mulher, ex-sogros e ex-enteado nada disse ao tribunal

O homem acusado de matar quatro pessoas a tiro - ex-mulher, ex-sogros e ex-enteado - na Póvoa de Varzim, em abril de 2015, não quis hoje prestar declarações em tribunal, argumentando "já ter confessado os factos".

(Arquivo/SIC)

(Arquivo/SIC)

SIC

"Não quero falar porque já confessei os factos", disse o arguido perante o coletivo de juízes do Tribunal de Matosinhos, distrito do Porto.

De acordo com a acusação do Ministério Público, citada numa nota da Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto, o arguido armou-se "com uma pistola e com um revólver carregados, assim como com várias munições de reserva, dirigiu-se à Rua Comendador Araújo, na Estela, Póvoa de Varzim, à casa onde a sua anterior companheira vivia com os pais, e abateu-os a tiro, bem como a um filho que aquela tinha de uma anterior relação".

O crime aconteceu no dia 28 de abril de 2015, por volta das 09:00, e as quatro vítimas tinham idades entre os 23 e 70 anos.

Segundo informações adiantadas no próprio dia do crime pela GNR do Porto, duas das vítimas terão sido mortas no interior do café, propriedade dos ex-sogros do arguido, um empresário de 42 anos, e as outras duas terão sido baleadas no interior da residência da família, que tinha ligação direta ao estabelecimento.

Falando hoje aos jornalistas, à saída do tribunal, o advogado de defesa, Jorge da Costa, afirmou "estar certo" que até ao final do julgamento o suspeito irá falar.

"Ele tem de falar e esclarecer os factos, aliás, ele não nega que os cometeu, mas este não é o momento porque ele não está bem", disse.

E acrescentou: "ninguém fica sereno e indiferente depois de passar por uma tragédia desta dimensão".

Jorge da Costa revelou ainda que na quinta-feira o arguido vai fazer uma perícia psicológica para apurar a sua personalidade.

A Polícia Judiciária (PJ) emitiu, na altura, um comunicado no qual referia que as quatro mortes na Estela ocorreram na sequência de "conflitos com a posse de terrenos e o recebimento das respetivas rendas" entre o alegado homicida e uma das vítimas.

Esta força policial, através da Diretoria do Norte, referia ainda que os conflitos já se vinham a arrastar "desde há algum tempo", entre o suspeito, a sua ex-companheira e familiares desta.

"De acordo com a acusação, o arguido, desavindo com a sua anterior companheira por questões subsequentes à rutura da relação que com ela mantinha, começou a anunciar-lhe que a mataria, assim como a toda a sua família, e imbuído de sentimentos de raiva, avareza e materialismo, foi alimentando esta ideia de pôr termo à vida de tais pessoas", revelou ainda a PGD do Porto.

O alegado homicida estava separado da ex-mulher há cerca de ano e não aceitava o fim da relação, nem o facto de esta ter um novo companheiro.

Ao arguido, em prisão preventiva desde o dia 29 de abril -- data em que foi detido na A3, em Valença, a dois quilómetros da fronteira espanhola, depois de se despistar -- estão imputados quatro crimes de homicídio qualificado, três crimes de ameaça agravada, um crime de detenção de arma proibida e um crime de uso e porte de arma sob efeito de álcool.

Lusa

  • Sismo abala centro de Itália

    Mundo

    A capital da Itália foi esta manhã sacudida por três sismos em apenas uma hora, de entre 5,3 e 5,7 na escala de Richter, não havendo até ao momento registo de vítimas.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Bebé nasce na Ucrânia com ADN de três pais

    Mundo

    Nasceu a 5 de janeiro, na Ucrânia, uma menina filha de um casal infértil graças à ajuda de uma nova técnica de fertilização in vitro, que conta com a colaboração de uma terceira pessoa. De acordo com o britânico The Times, os médicos utilizaram pela primeira vez um método denominado transferência pronuclear. Esta não é, contudo, a primeira vez que nasce um bebé com ADN de três progenitores.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".