sicnot

Perfil

País

Hospital de Vila Real procurado para tratamento de doenças respiratórias

Hospital de Vila Real procurado para tratamento de doenças respiratórias

No Dia Mundial do Doente, a SIC foi conhecer o serviço de pneumologia do Hospital de Vila Real. Este é um serviço muito procurado para o tratamento de problemas respiratórios, como o cancro do pulmão, dado que vários serviços em Trás-os-Montes têm vindo a encerrar, obrigando o Hospital de Vila Real a reforçar algumas especialidades de forma a dar resposta a todos os utentes e a melhorar a sua saúde e qualidade de vida.

  • Médicos dizem que plano de contigência do frio aplicado pelo Ministério não alivia urgências
    1:45

    País

    Os médicos defendem que o plano de contingência do frio aplicado pelo Ministério da Saúde não está a aliviar as urgências dos hospitais. O objetivo passava por encaminhar os doentes para os centros de saúde mais próximos, mas tal não aconteceu. As pessoas não optam pelos centros de saúde, mas estes centros também não têm meios e instrumentos básicos de saúde, como termómetros. A Ordem dos Médicos realizou um inquérito aos clínicos dos centros de saúde da zona Centro que acabou por revelar que o alargamento de horário até às 22:00 não valia pena, devido à falta de doentes.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão