sicnot

Perfil

País

Rui Reis é o primeiro cientista português na Academia de Engenharia dos EUA

O cientista e vice-reitor da Universidade do Minho Rui Reis é o primeiro português eleito para a Academia Nacional de Engenharia dos Estados Unidos, distinção considerada "um dos maiores reconhecimentos" a nível mundial, informou hoje a academia minhota.

Rui Reis é vice-reitor e cientista da Universidade do Minho e lidera o Grupo 3B's e o Laboratório Associado ICVS/3B's.

Rui Reis é vice-reitor e cientista da Universidade do Minho e lidera o Grupo 3B's e o Laboratório Associado ICVS/3B's.

Em comunicado a Universidade do Minho (UMinho) adianta que o cientista português, que lidera o Grupo 3B's e o Laboratório Associado ICVS/3B´s, "foi reconhecido pelas suas contribuições para os biomateriais e engenharia de tecidos em medicina regenerativa".

Segundo a academia minhota, a eleição para a Academia Nacional de Engenharia dos EUA, revelada hoje em comunicado pela instituição norte-americana, "é considerada um dos maiores reconhecimentos a nível mundial que pode ser atribuído a um engenheiro" surgindo "normalmente como um reconhecimento de uma vida ou de uma carreira" pelo que a idade média dos membros da Academia ronda os 70, Rui Reis tem 48.

A eleição, feita anualmente, "reconhece aqueles que fizeram as mais destacadas contribuições para a prática, investigação e educação em Engenharia, incluindo sempre que apropriado as contribuições para a literatura da especialidade".

O objetivo é também, explana o texto, "homenagear aqueles que foram pioneiros em abrir novos campos da tecnologia, que promoveram avanços consideráveis nas áreas tradicionais da Engenharia, ou que desenvolveram/implementaram abordagens inovadoras para a Educação em Engenharia".

Rui Reis está, assim, entre os 22 novos membros estrangeiros e os 80 norte-americanos eleitos este ano, pelo que a academia passa a contar com 2275 membros dos EUA e 232 de outros países.

Os novos membros serão nomeados oficialmente durante uma cerimónia a realizar em Washington, em outubro de 2016, durante o encontro Anual da academia.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras