sicnot

Perfil

País

Mantém-se nível de alerta amarelo em Portugal até às 08:00 de segunda-feira

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) anunciou hoje que vai manter o nível de alerta amarelo em Portugal até às 08:00 de segunda-feira, esperando-se um desagravamento a partir dessa hora.

PAULO NOVAIS

Esta informação foi prestada pelo comandante operacional nacional, José Manuel Moura, em conferência de imprensa para apresentação de um ponto de situação sobre o mau tempo e perspetivas para as próximas horas.

"Em termos de previsão meteorológica, só a partir de segunda-feira é que temos algum desagravamento das várias variáveis, nomeadamente, do vento e da agitação marítima, o que quer dizer que o dia de hoje ainda será um dia muito intenso, com muita atividade operacional e, sobretudo, a merecer por parte da população uma atenção redobrada", afirmou José Manuel Moura.

De acordo com o comandante operacional nacional, desde que foi determinado o estado de alerta amarelo, na passada sexta-feira, até às 13:00 de hoje, foram registadas 1.669 ocorrências envolvendo mais de 5.500 operacionais.

Por tipologia de ocorrências, do total registado, assinalaram-se 393 quedas de árvores, 249 movimentos de massa, 599 inundações e 166 quedas de estruturas, referiu o comandante operacional nacional, destacando as zonas Norte e Centro do país como as mais afetadas pelo mau tempo.

O nível de alerta amarelo é o terceiro mais grave de quatro níveis da proteção civil e significa a previsão de ocorrência de fenómenos que, não sendo invulgares, podem representar um dano potencial para pessoas e bens.

A propósito da situação meteorológica em Portugal, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou hoje em Milão que o Governo está "a acompanhar a situação das cheias em Portugal e dos problemas que isso causa também aos comerciantes".

"Estamos neste momento a estudar e a analisar o problema. O secretário de Estado do Comércio está a acompanhar e a ver, junto do terreno, quais as necessidades e problemas criados", disse o ministro.

Entretanto, a circulação de comboios no sentido sul-norte entre Aveiro e Estarreja foi hoje reposta cerca do meio-dia, depois de ter estado interrompida devido ao mau tempo, informou a Infraestruturas de Portugal (IP).

Está ainda interrompida, sem previsão de reposição, a circulação no troço entre Alfarelos e Taveiro, na Linha do Norte, por inundação da via.

Também na Linha do Vouga continua interrompida a circulação de comboios entre Aveiro e Eirol, por inundação da via e uma vez que foi afetada a infraestrutura de suporte.

Relativamente às estradas nacionais, há vários troços condicionados, sobretudo no Norte e Centro do país.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Oliveira e Costa condenado a 14 anos de prisão

    País

    O fundador do grupo SLN/BPN, José Oliveira e Costa, foi esta quarta-feira condenado pelo tribunal a uma pena de prisão efetiva de 14 anos pelos crimes de falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, burla qualificada e branqueamento de capitais. Dos 15 arguidos no processo, 12 foram condenados.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras