sicnot

Perfil

País

Morte de jovem no São José continua a ser investigada

Dois meses após a morte de um jovem no São José, este hospital tem nova administração, mudou a assistência a doentes com aneurisma vascular cerebral em Lisboa e estão em curso várias investigações à alegada falta de assistência especializada.

Pouco mais de um mês após assumir as funções de ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes foi chamado a pronunciar-se e a agir no seguimento de notícias sobre a morte de um jovem, na madrugada de 14 de dezembro, por alegada falta de assistência especializada no Hospital de São José.

Esta morte trouxe a lume a falta de prevenção aos fins de semana da neurocirurgia-vascular e da neurorradiologia no Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), ao qual pertence o Hospital de São José, onde o jovem com um aneurisma roto acabou por falecer.

Na sequência desta morte, demitiram-se os presidentes do CHLC e da Administração Regional da Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, entretanto já substituídos por Ana Escoval e Rosa Matos Zorrinho, respetivamente.

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN), Carlos Martins, colocou, entretanto, o lugar à disposição.

Foi anunciada a realização de um inquérito interno no Hospital São José, o caso está a ser avaliado pela Inspeção Geral das Atividades em Saúde (IGAS) e também pelo Ministério Público.

Também a família do jovem apresentou, a 21 de janeiro, uma queixa-crime "contra todos os envolvidos na cadeia de decisão, incluindo a nível ministerial".

Na sequência deste caso, o Ministério da Saúde anunciou que os quatro grandes centros hospitalares da Área Metropolitana de Lisboa passam a assegurar, ao fim de semana, as urgências de aneurismas e AVC através de escalas rotativas.

Durante a semana, as equipas serão fixas em cada centro hospitalar e, ao fim de semana, as equipas funcionarão rotativamente entre os Centros Hospitalares de Lisboa Norte (CHLN), Lisboa Central (CHLC), Lisboa Ocidental (CHLO) e Garcia de Orta (HGO).

Os profissionais terão um pagamento base de prevenção. Se forem chamados deixam de receber o valor de prevenção e pagam a ser pagos por ato, para toda a equipa, ou seja, por produção adicional realizada no âmbito do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia (SIGIC).

Lusa

  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria" é a Reportagem Especial de hoje.

  • Fogo na Sertã alastrou aos concelhos de Mação e Proença-a-Nova
    2:37

    País

    Mais de 700 bombeiros combatem o incêndio que começou este domingo na Sertã e, durante a noite foi empurrado pelo vento para outros dois concelhos. As chamas atingiram as zonas de Mação e de Proença-a-Nova, onde os habitantes dizem que há várias casas destruídas pelo fogo. Esta manhã, chegaram dois aviões espanhóis para ajudar a controlar as chamas.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34
  • Margem mínima de mil votos obriga a negociações intensas em Timor-Leste

    Mundo

    A Fretilin venceu sem maioria absoluta as lesgislativas para o VII Governo constitucional de Timor-Leste. De acordo com os dados oficiais, o partido de Mari Alkatiri obteve perto de 170 mil votos e conquistou 23 deputados. Já o partido de Xanana Gusmão que tinha vencido há cinco anos, ficou em segundo com 167 mil votos e 22 lugares no parlamento, num total de 65.