sicnot

Perfil

País

Nove barras do continente fechadas

Nove das 23 barras do continente foram fechadas à navegação devido à agitação marítima e na zona norte apenas o porto de Leixões está aberto a toda a navegação, informa a Autoridade Marítima Nacional na sua página de internet.

ANTÓNIO ARAÚJO

Desde as 21:00 de sábado, pelo menos, foram encerradas as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Douro, Aveiro, Figueira da Foz e São Martinho do Porto.

Na região norte apenas o porto de Leixões tinha a barra aberta, mas em Viana do Castelo o acesso foi condicionado, com as embarcações com mais de 30 metros a serem autorizadas a entrar ou sair da barra.

A barra da Nazaré mantém-se aberta a toda a navegação, mas mais a sul, em São Martinho do Porto, a barra foi encerrada devido ao mau tempo.

No resto do país, na zona sul e nos arquipélagos, as barras estão todas abertas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou sete distritos do país sob 'Aviso Vermelho' entre hoje e segunda-feira devido à previsão de agitação marítima, com ondas que podem atingir os 14 metros.

Os distritos com 'Aviso Vermelho' -- o aviso mais grave do IPMA, numa escala de quatro, que indica situações meteorológicas de risco extremo - são o Porto, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Aveiro, Coimbra e Braga.

Nos dez distritos sob aviso meteorológico laranja (o segundo mais grave aviso de uma escala de quatro) - Faro, Setúbal, Lisboa, Leiria, Beja, Coimbra, Porto, Viana do Castelo, Aveiro e Braga -- prevê-se chuva intensa e forte agitação marítima, com ondas com cinco a sete metros, mas que durante o dia de hoje podem vir a atingir 12 a 14 metros de altura.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite