sicnot

Perfil

País

Associação Portuguesa de Mulheres Juristas desagradada com juíza Joana Ferrer

A Associação Portuguesa de Mulheres Juristas emitiu hoje um comunicado de forma a demonstrar publicamente o desagrado com o comportamento da juíza que preside o processo em que Manuel Maria Carrilho é acusado de violência doméstica.

Bárbara Guimarães afirmou ao Tribunal Criminal de Lisboa que o ex-marido, Manuel Maria Carilho, "virava um monstro".

Bárbara Guimarães afirmou ao Tribunal Criminal de Lisboa que o ex-marido, Manuel Maria Carilho, "virava um monstro".

SIC

A Associação Portuguesa de Mulheres Juristas mostra-se preocupada com o modo de agir com as vítimas de violência doméstica e com a "persistência de pré-juízos fora do que é permitido pela lei".


Esta foi uma tomada de posição que surgiu depois da juíza Joana Ferrer ter dito em tribunal que "censurava" Barbara Guimarães, ex-mulher de Manuel Maria Carrilho. A apresentadora disse que em tribunal, o medo a impediu de denunciar o caso mais cedo, ao que a juíza respondeu dizendo que "devia ter feito as coisas de outra maneira".


Durante a audiência, Joana Ferrer tratou sempre a assistente apenas por Bárbara, enquanto que a Manuel Maria Carrilho tratou sempre por professor.


A Associação Portuguesa de Mulheres Juristas apela ao respeito por todos os intervenientes processuais.

  • Trabalharia horas extra sem ser pago? E feriados?  
    1:25
  • UE dá "luz verde" para início das negociações do Brexit

    Brexit

    Os 27 Estados-membros da União Europeia aprovaram esta segunda-feira a autorização para o início das negociações do Brexit, indicando formalmente o final de junho para início do processo de saída do Reino Unido, que se prolongará por dois anos.

  • Regras secretas do Facebook permitem divulgação de imagens violentas

    Mundo

    A política interna da empresa Facebook defende que nem todos os vídeos violentos publicados na rede social devem ser apagados porque "não quer censurar ou punir pessoas em perigo". A revelação é feita pelo jornal britânico The Guardian após uma investigação em que conseguiu ter acesso ao manual interno.