sicnot

Perfil

País

Casas afetadas por deslizamento em Ponte de Lima sem risco de colapso

As quatro habitações afetadas por um deslizamento de terras em Serdedelo, Ponte de Lima, "não correm risco de colapso" e podem ser reocupadas após limpeza e reparação dos danos, disse hoje à Lusa o comandante dos bombeiros locais.

Google maps

"Foi feita, esta manhã uma avaliação por técnicos da Câmara Municipal e concluiu-se que as quatro habitações não foram afetadas do ponto de vista estrutural, não correndo risco de colapso. Há é muito trabalho de limpeza pela frente para retirar lama, árvores, paus e pedras arrastadas do monte, e para reparação de portas e janelas arrancadas pela enxurrada", afirmou Carlos Lima.

Na sequência do deslizamento de terras, no domingo, 12 pessoas tiveram que pernoitar em casa de familiares.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, que recebeu o alerta às 21:12 de domingo, o deslizamento de terras, acompanhado de pedras e paus, causou bastantes estragos numa das casas e numa viatura.

Nas outras três casas, os danos foram menores, mas, por precaução, foram evacuadas.

Segundo o comandante dos bombeiros de Ponte de Lima, "a casa mais afetada não está em perigo de colapso, sendo que a zona mais atingida, a do alpendre, foi escorada, ainda no domingo à noite, pela corporação de voluntários".

"Se não chover mais a situação tem tendência para normalizar, permitindo que os habitantes das casas possam iniciar os trabalhos de limpeza, e recuperação dos estragos", disse.

O responsável adiantou que, hoje de manhã, "foi possível perceber, com exatidão, a grandiosidade do deslizamento", acrescentando que os bombeiros, com apoio de máquinas da Câmara e da Junta de Freguesia de Serdedelo "iniciaram os trabalhos de obstrução da via de acesso às quatro habitações para que os moradores possam avaliar os danos".

"Estamos a criar condições para que as pessoas tenham acesso às casas. Ainda há muito trabalho pela frente para remover a lama, os paus, pedras e árvores arrastadas pelo monte abaixo", adiantou.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.