sicnot

Perfil

País

Circulação de comboios afetada nas linhas do Norte e do Vouga

A linha ferroviária do Norte continua submersa em Alfarelos, o que obriga os passageiros a fazer um transbordo entre Pombal e Coimbra, mantendo-se também suprimida a circulação na linha do Vouga, informou a Infraestruturas de Portugal.

Encontram-se também cortadas, devido ao deslizamento de terras, a estrada nacional 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra (Vila Nova de Foz Coa), entre os quilómetros 96 e 116, junto a Resende, e a estrada nacional a 210, ao quilómetro 48.900, junto a Amarante.

Encontram-se também cortadas, devido ao deslizamento de terras, a estrada nacional 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra (Vila Nova de Foz Coa), entre os quilómetros 96 e 116, junto a Resende, e a estrada nacional a 210, ao quilómetro 48.900, junto a Amarante.

SIC

Em comunicado, a Infraestruturas de Portugal, que gere a rede rodoviária e ferroviária nacional, revelou que, pelas 12:00, a linha do Norte continuava submersa em Alfarelos, o que obrigava ao transbordo dos passageiros entre Pombal e Coimbra, bem como continuava suprimido o serviço urbano entre Figueira do Foz e Coimbra.

O organismo justificou que o mau tempo que se fez sentir ao longo de todo o fim de semana obrigou à implementação de restrições à circulação.

A circulação de comboios na linha do Vouga mantém-se igualmente suspensa devido à inundação das vias, de acordo com a IP.

A empresa alertou que a reposição da circulação nas estradas e nos carris submersos - troços das linhas do Norte e do Vouga - só será feita após a descida do nível das águas.

De acordo com a IP, nas últimas 24 horas apenas se verificou uma descida de 10 centímetros no nível das águas, pelo que nas restantes linhas afetadas pelas cheias manter-se-ão, por questões de segurança, algumas limitações de velocidade na circulação.

Quanto às vias rodoviárias, encontram-se submersos o IC 3 (Itinerário Complementar da Estremadura e Ribatejo) variante da Portela, com a circulação a fazer-se pelas vias coletoras, estrada nacional 347 em Figueiró do Campo, junto à Figueira da Foz, e a estrada nacional 230-2, junto a Angeja.

Encontram-se também cortadas, devido ao deslizamento de terras, a estrada nacional 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra (Vila Nova de Foz Coa), entre os quilómetros 96 e 116, junto a Resende, e a estrada nacional a 210, ao quilómetro 48.900, junto a Amarante.

A Infraestruturas de Portugal explicou ainda que o organismo vai continuar a procurar restabelecer todas as interrupções verificadas, adiantando que quanto às vias submersas tem de se aguardar a descida das águas para reposição das condições de circulação.

Lusa

  • Marcelo promete entregar carta de menina com paralisia cerebral ao primeiro-ministro
    3:05

    País

    O Presidente da República está preocupado com os cuidadores dos cidadãos que precisam de cuidados paliativos. No Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, que se assinalou este sábado, Marcelo Rebelo de Sousa visitou a Casa do Tejo, em Algés, onde três famílias de crianças com paralisia cerebral e outros problemas de saúde são recebidas em conjunto com os pais para que toda a famíla possa receber apoio de técnicos especializados. O Presidente recebeu uma carta de uma menina de 5 anos, com paralisia cerebral, e prometeu que a vai entregar ao primeiro-ministro, para que seja aberta uma porta legislativa mais larga para os problemas das pessoas deficientes.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02