sicnot

Perfil

País

Governo garante apoio a agricultores afetados pelo mau tempo

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, garantiu hoje, em Bruxelas, que haverá "soluções financeiras" para os agricultores afetados pelo mau tempo, principalmente no Baixo Mondego e Douro, sublinhando que o levantamento dos prejuízos está a ser feito.

Capoulas Santos garante que o teto financeiro é suficientemente amplo para acudir os agricultores afetados pelo meu tempo.

Capoulas Santos garante que o teto financeiro é suficientemente amplo para acudir os agricultores afetados pelo meu tempo.

PAULO NOVAIS

"Aproveitaria para tranquilizar os agricultores do Douro porque dispomos, no quadro da política nacional e dos instrumentos financeiros da política agrícola comum (PAC), de soluções financeiras que permitem, sem encargos adicionais para o Estado português, suavizar e financiar uma grande parte - senão a totalidade - dos prejuízos de que venha a ser informado", disse Luís Capoulas Santos.

O ministro acrescentou que tem estado em contacto com "os diretores regionais das regiões mais atingidas - o Baixo Mondego e o Douro.

"Temos estado a trocar informações pelo telemóvel e constato que, de facto, pelo menos no Baixo Mondego, os problemas são menores", disse.

Na região do Douro, que visitará na terça-feira, os prejuízos são "sobretudo do desmoronamento de muros dos socalcos, alguns dos quais construídos recentemente, outros são muros antigos".

O programa de desenvolvimento rural inclui a medida de reposição do potencial produtivo que permite, com recursos aos meios financeiros da PAC e do Estado português, "mas sem aumento de despesas para o Orçamento do Estado", acudir a situações deste tipo, assegurou.

O teto financeiro é suficientemente amplo para acudir às situações já identificadas, sublinhou o ministro, que hoje se reuniu com os seus homólogos europeus.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.