sicnot

Perfil

País

Julgamento de Alberto João Jardim adiado para 1 de abril

O julgamento do ex-presidente do Governo da Madeira, Alberto João Jardim, por difamação, injúrias e abuso de liberdade de imprensa contra o historiador e militante do PS António Fernandes Loja, foi hoje adiado para 1 de abril.

(Arquivo)

(Arquivo)

Joana Sousa/ AP

Após 37 anos escudado na figura da "imunidade parlamentar", Alberto João Jardim sentava-se hoje pela primeira vez no banco do réu, na Instância Local da Comarca da Madeira, mas o tribunal decidiu adiar o julgamento.

João Jardim responde pelas expressões por si utilizadas em dois artigos de opinião - sob o título "A loja dos rancores" - publicados no Jornal da Madeira a 23 e 26 de novembro de 1994 e consideradas por António Loja "atentatórias do seu bom nome, honra e consideração".

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.