sicnot

Perfil

País

Ministério Público pede afastamento de juíza do julgamento de Carrilho

A Procuradoria-Geral da República referiu hoje que o Ministério Público pediu o afastamento da juíza no âmbito do julgamento do antigo ministro Manuel Maria Carrilho por alegada violência doméstica contra a sua ex-mulher Bárbara Guimarães.

Segundo fonte da Procuradoria-Geral da República, o Ministério Público apresentou o requerimento de recusa de juiz por considerar existir motivo "sério e grave, adequado a gerar desconfiança sobre a imparcialidade da magistrada judicial".

O Diário de Notícias publicou hoje ao final do dia que o advogado de Bárbara Guimarães também vai suscitar incidente de recusa de juíza.

Fonte ligada ao processo confirmou à agência Lusa que o pedido da apresentadora vai ser entregue quinta-feira.

Em causa estão algumas considerações feitas pela juíza durante a primeira sessão do julgamento, que decorreu na sexta-feira passada.

Na segunda-feira, a Associação Portuguesa de Mulheres Juristas manifestou "preocupação" com algumas expressões usadas pela juíza Joana Ferrer no julgamento do antigo ministro socialista por alegada violência doméstica contra Bárbara Guimarães.

No comunicado, a Associação Portuguesa de Mulheres Juristas referiu que "não quer deixar de expressar publicamente a sua preocupação pelo que estas revelam sobre a persistência de prejuízos desconformes com o legalmente estipulado sobre o modo de agir com vítimas de violência doméstica".

O antigo ministro socialista da Cultura Manuel Maria Carrilho, que se separou de Bárbara Guimarães em 2013 após um casamento de mais de 10 anos, é acusado de violência doméstica.

Segundo a apresentadora, os maus tratos físicos ocorreram entre finais de 2012 e 2013.

Lusa

  • Bárbara Guimarães vai pedir o afastamento da juíza do caso de violência doméstica

    País

    A defesa de Bárbara Guimarães vai pedir o afastamento da juíza do caso de violência doméstica que opõe a apresentadora ao ex-marido. O requerimento que esta quinta-feira vai fazer chegar ao Tribunal da Relação justifica o pedido de recusa de juiz com a "suspeita de imparcialidade" da magistrada Joana Ferrer Antunes, baseada nas declarações da juíza durante a primeira audiência do julgamento.

  • Juíza criticou Bárbara Guimarães pela altura em que decidiu denunciar a violência de que diz ser alvo
    2:14

    País

    O comportamento da juíza que tem nas mãos o processo em que Manuel Maria Carrilho é acusado de violência doméstica tem merecido várias criticas e já fez correr muita tinta nos jornais. A juíza criticou frontalmente a apresentadora Bárbara Guimarães pela forma e a altura em que decidiu denunciar o caso. Há associações que discutem se situações como esta não serão uma nova forma de exercer violência sobre as vítimas.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus