sicnot

Perfil

País

SEF desmantela rede de casamentos por conveniência

SEF desmantela rede de casamentos por conveniência

Os Serviços de Estrangeiros e Fronteiras desmantelam uma rede que se dedicava a promover casamentos por conveniência, entre cidadãos estrangeiros e mulheres portuguesas, recrutadas no Porto e em Braga. Foram detidas quatro pessoas e presentes, esta manhã, a um juiz do Tribunal de Braga.

  • Governo garante que inspetores do SEF controlam todas as fronteiras externas
    0:41

    País

    O Governo garante que todas as fronteiras externas de Portugal estão a ser controladas por inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, desmente as denúncias do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização que diz não haver inspetores suficientes em todas as fronteiras.

  • Falta de fiscalização no aeródromo de Tires
    6:16

    País

    Os sindicatos do SEF e da Alfândega denunciam falhas graves na fiscalização dos voos privados que aterram no aeródromo de Tires, vindos de países fora da União Europeia. Alertam que a falta de fiscalização pode abrir as portas ao tráfico de droga, de armas e branqueamento de capitais. Questinado pela SIC, o governo garante que a lei está a ser cumprida.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.